Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 15 de fevereiro de 2019 - 23h08min

ENCONTRO COM SÉRGIO MORO

Governador quer discutir construção de presídios com Sérgio Moro em Brasília

Fundo Penitenciário é prioridade em discussão na próxima quarta

8 DEZ 18 - 15h:45RAFAEL RIBEIRO

Entre as pautas locais que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) levará para discussão com a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), una próxima quarta-feira (12), uma em específico, dependerá de debate com Sério Moro, ex-juiz e que assumirá o Superministério da Justiça: construção de presídios.

Azambuja quer que o Departamento Penitenciário Nacional, que controla o Fundo Penitenciário Nacional, faça uma força-tarefa para análise dos projetos de Mato Grosso do Sul para a questão.

“Temos dinheiro na conta, mas não podemos usar porque os projetos não estão sendo analisados porque a equipe técnica é pequena. Estamos propondo ao Sérgio Moro que fortaleça essa equipe. Estado tem dinheiro na conta desde final de 2016 e não consegue gastar, ampliando e construindo presídio. Então vamos fazer uma força-tarefa nesse sentido. Criar o Núcleo de Inteligência de Fronteira e mais duas ou três pautas que outros estados colocaram e me pediram para incluir no ofício”, disse o governador, na última sexta-feira (7).

Segundo Azambuja, a prioridade será mesmo dicussao de políticas de segurança pública, mas o debate, como um todo, será a nível nacional. Evidentemente com Mato Grosso do Sul no protagonismo pelas fronteiras com Paraguai e Bolívia.

“Vamos levar pautas nacionais. Pauta dos 27 estados no quesito da segurança pública. Estou com ofício pronto que envolve flexibilização, que envolve o Fundo Nacional da Segurança Pública, pagamento de diárias e chamamento de policiais da reserva. Aumentar efetivo serve pros 27 estados. Vigilância, policiamento de fronteira que serve para todos, pois o problema de armas e drogas, saem da Bolívia e Paraguai para o restante do País”, disse.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

TRAGÉDIA

Funcionários da Vale são presos por rompimento de barragem de Brumadinho

BRASIL

União pagou R$ 565 milhões em dívidas atrasadas de estados em janeiro

TRAGÉDIA

Procuradoria defende júri popular para acusados por tragédia em Boate Kiss

TRAGÉDIA

Justiça determina que Vale retire animais das áreas de risco em Barão de Cocais

Mais Lidas