GOLPE

Golpista tenta extorquir R$ 300 mil de construtor e vai preso

Acusado se passou por cliente para tentar levar grana fácil
31/07/2019 12:29 - RAFAEL RIBEIRO


A Polícia Civil de Três Lagoas prendeu em flagrante nesta terça-feira (30), um homem de 47 anos que se passou por cliente para tentar extorquir R$ 300 mil de um construtor.

Conforme o delegado Rodrigo Esperancini, responsável pelo caso, o acusado entrou em contato com a vítima, com o nome de Ricardo, dizendo que queria contratar um serviço de construção civil e marcou encontro próximo a um restaurante no Centro de Três Lagoas. Durante conversas, a vítima convidou o homem para olhar algumas construções.

Após visitarem algumas obras, o criminoso pediu para o construtor ir até um suposto terreno dele, onde o serviço fictício seria executado. Quando a vítima vistoriava o imóvel, um segundo indivíduo chegou ao local em um veículo Elantra, cor prata, portando uma arma de fogo, que posteriormente ficou comprovado ser um simulacro.

A dupla passou a ameaçar o construtor, dizendo que ele possuía uma dívida e que iria morrer, caso não pagasse a quantia de R$ 300 mil. A vítima pediu um tempo e apavorada chegou a arrumar parte do valor, R$ 10 mil, marcando para fazer a entrega do dinheiro na Avenida Fillinto Muller, no Centro da cidade.

A Polícia Civil tomou conhecimento do golpe e em uma ação conjunta entre policiais da 1ª Delegacia e do Setor de Investigações Gerais (SIG), conseguiu prender o criminoso em flagrante, no momento em pegava o dinheiro da vítima. Ele foi autuado por extorsão e roubo majorado.

Diligências estão sendo realizadas pela Polícia Civil que agora tenta localizar e prender o segundo envolvido no crime.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".