Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CRIME AMBIENTAL

Gado é abandonado sem pastagem e rebanho pode ser sacrificado

Fazendeiro abandonou 128 animais, que estão extremamente debilitados e alguns mortos

20 OUT 19 - 17h:33GLAUCEA VACCARI

Maus-tratos a animais rendeu multa de R$ 64 mil a um fazendeiro paulista, de 48 anos, que abandonou 128 cabeças de gado sem pastagem, em propriedade rural de Cassilândia. Pelo menos 23 animais morreram por desnutrição.

Policiais Militares Ambientais foram até a fazenda após receberam denúncias sobre os maus-tratos e constaram a veracidade da informação. Equipe verificou que a pastagem estava totalmente degradada, com grande parte apenas em terra, sem grama, de onde o gado não conseguia mais retirar alimento.

O gado estava extramamente debilitado, alguns não conseguiam mais se levantar e dezenas estavam mortos.

Proprietário da fazenda é morador de Penápolis (SP) e não estava no momento do flagrante. Funcionário informou que encontrou 23 animais mortos por desnutrição e enterrou. Antes de abandonar os bovinos, fazendeiro chegou a deixar um pouco de feno no local, mas em quantidade insuficiente para manter o rebanho por muito tempo.

Policiais apreenderam os animais e acionou a Agência Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) para as providências relativas aos animais.

O infrator foi autuado administrativamente em R$ 64 mil por maus-tratos e responderá por crime ambiental, também de maus-tratos, com pena de três meses a um ano de detenção.

Em situação similar ocorrida em maio, gerente de sanidade animal do Iagro, Rubens de Castro Rondon, informou ao Correio do Estado que o órgão não tem no plano recursos ou como comprar ração para os animais e, nos casos de abandono, caso o proprietário não compre alimentos, o que resta é o sacrifício. 

PARANAÍBA

Em maio, um outro produtor rural foi multado em R$ 135 mil por abandonar 270 cabeças de gado sem pastagem e sem água em uma fazenda, em Paranaíba. Ele também perdeu todas as licenças para qualquer tipo de atividade animal, que envolve desde criação até transporte.

Na propriedade, pastagem estava totalmente degradada e todos os animais estavam extremamente debilitados e 17 deles já estavam mortos por desnutrição. Conforme o Iagro, outros animais morreram após o flagrante, somando 30 cabeças de gado.

Gerente de sanidade animal do Iagro, Rubens de Castro Rondon, afirmou, na época, que assim que foram acionados pela PMA, equipe autuou o proprietário, que mora em Três Lagoas, e “interditou as fichas”, nome dado a retirada da licença.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Calor recua e dará espaço para pancadas de chuva em MS
TEMPO

Calor recua e dará espaço para pancadas de chuva em MS

Após 3 meses de demissão, réus da Lama Asfáltica reassumem cargos estaduais
DESVIO DE VERBAS PÚBLICAS

Após 3 meses de demissão, réus da Lama Asfáltica reassumem cargos estaduais

Número de doadores cai e Hemosul precisa de sangue com urgência
ESTOQUE CRÍTICO

Número de doadores cai e Hemosul precisa de sangue com urgência

Nesta segunda, cinco cidades fazem aniversário em Mato Grosso do Sul
PARABÉNS

Cinco cidades fazem aniversário em MS

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião