Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 19 de outubro de 2018

SANTA CASA

Unidade de Trauma deve começar a funcionar no início de setembro

Licença emitida pelo Corpo de Bombeiros ainda está pendente

10 AGO 2018Por ALINE OLIVEIRA18h:45

Unidade de Trauma da Santa Casa de Campo Grande, entregue em março deste ano, deve começar a funcionar na primeira semana de setembro, segundo informou hoje a assessoria de imprensa do hospital. A definição ocorreu durante reunião realizada nesta sexta-feira (10), pelo comitê de acompanhamento da obra da unidade.

Ontem, governador Reinaldo Azambuja (PSDB) informou que a unidade ainda estava sem atividade por falta de repasse do Governo Federal. Cerca de R$ 6 milhões deveriam ser trransferidos pelo Ministério da Saúde para custeio da unidade. Ainda conforme informou o governador, a decisão de abrir o hospital é da Santa Casa.

Nesta sexta-feira, representantes dos Ministérios Público Federal (MPF) e Estadual (MPE) e das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde estiveram no local e ficou confirmada a realização de outra reunião, em 3 de setembro, para averiguar a documentação de autorização de funcionamento emitida por órgãos como a Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros e Anvisa. 

A partir desta data, estando tudo correto, será feita a migração dos pacientes da traumatologia para o novo prédio, até que se conclua a pactuação do custeio definitivo da Unidade.

Segundo o gerente de infraestrutura da Santa Casa, engenheiro Jairo Ribeiro, de todas as licenças necessárias para garantir a segurança dos pacientes, apenas a do Corpo de Bombeiros ainda não foi expedida, mas já se encontra em andamento adiantado e deve sair nos próximos dias. 

“Nosso pessoal está reunido neste momento com representantes da corporação e, como todas as normas foram cumpridas, deve sair muito rápido”, afirmou o engenheiro.

UNIDADE DE TRAUMA

A conclusão da obra se arrastou por 23 anos - desde a década de 1990. O local inicialmente seria uma nova maternidade, projeto que foi modificado. As obras pararam pela última vez em 2013. A retomada da obra ocorreu em janeiro de 2016 e a inauguração, ainda sem funcionamento, foi feita no dia 25 de março.

A unidade de Trauma tem 6.600 metros quadrados de área construída, 100 leitos de internação, 10 leitos de UTI, cinco salas cirúrgicas, duas salas para cirurgia de pequeno porte, uma sala de fisioterapia, uma sala de reabilitação, três salas de observação com 15 leitos, duas salas de raio x, uma sala de tomografia, duas salas de odontologia, três consultórios e uma sala de emergência.

Conforme divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde anteriormente, a previsão é que a nova unidade de urgência e emergência realize anualmente 10 mil internações, nove mil cirurgias, 10 mil consultas, além de ampliar os serviços de diagnósticos clínicos e de imagens. 

O local realizará atendimentos de média e alta complexidade em ortopedia, auxiliando a desafogar o sistema de saúde na Capital. Cerca de 60% dos pacientes que dão entrada no hospital são vítimas de politraumatismo, a maior parte motociclistas. ​

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também