Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TEMPO

Frente fria passa pelo Estado e temperaturas caem nesta segunda

Massa de ar frio também provoca chuvas e consequente aumento da umidade
21/04/2019 16:37 - GLAUCEA VACCARI


 

A rápida passagem de uma frente fria por Mato Grosso do Sul deve mudar as condições do tempo, com aumento da nebulosidade e declínio das temperaturas, nesta segunda-feira (22).

De acordo com previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a frente fria vinda da Argentina e Paraguai se aproxima do Estado já na noite deste domingo (21). O aumento da nebulosidade, seguido pela entrada da massa de ar frio, provoca chuvas a partir de amanhã, com queda na temperatura especialmente no período da tarde.

Apesar do declínio, não deve fazer frio intenso no Estado. A temperatura mínima prevista é de 19°C, que deve ser registrada nos municípios da região sul. A máxima não deve ultrapassar os 33°C.

Mesmo sem frio, a passagem da frente fria deve influenciar no tempo, mudando as condições climáticas que predominaram no Estado durante o feriadão, como aumento da umidade relativa do ar, que ficou em estado de atenção nos últimos três dias, com índices em torno de 25%.

Por conta do aumento da nebulosidade e pancadas de chuva que estão previstas, os índices de umidade ficam em aproximadamente 50% nesta segunda. O dia deve ser de céu parcialmente nublado a nublado, com pancadas de chuva e trovoadas no decorrer da tarde.

Em Campo Grande, sol deve aparecer entre nuvens e há previsão de chuva isolada. Temperaturas oscilam entre 22°C e 28°C, com umidade média de 60%.

Na terça-feira as temperaturas voltam a elevar-se gradativamente. No oeste do estado pode chover a tarde com pancadas de chuva e trovoadas isoladas. Na quarta e na quinta-feira, previsão é de dia de sol com poucas nuvens na maior parte do estado. No centro, oeste e noroeste do estado chuvas isoladas à tarde.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.