1 E 2 DE JUNHO

Fraldada Nacional ocorrerá <br> em 25 cidades do Brasil

Objetivo é desmistificar o uso de fraldas ecológicas
25/05/2019 13:46 - IZABELA JORNADA


 

Mães de mais de 25 cidades farão parte do encontro Fraldada Nacional com o objetivo de desmistificar entendimento sobre fraldas ecológicas. O evento será nos dias 1 e 2 de junho em várias cidades e faz parte das ações que contemplam a semana do Meio Ambiente.

De acordo com os organizadores, o encontro tem o foco em promover os conhecimentos e benefícios que o uso das fraldas ecológicas trazem, o quanto o uso das mesmas terá um retorno satisfatório e melhor para o planeta, os bebês e o bolso dos pais.

A motivação do evento é de reunir as pessoas que usam, as que ainda não usam e tem curiosidade e as que tem medo ou não conhecem as fraldas ecológicas.

Organizadores salientam que não faz parte de uma feira, e sim um encontro entre maternas, paternos e todos que amam e estão engajados no bem estar dos bebês e do planeta. 

Profissionais da área estarão participando do evento, entre eles, doulas, produtoras de brinquedos sensoriais, de sling, cosméticos naturais, educadores e todos que queiram somar.

Cidades que vão realizar a fraldada entre 1 e 2 de Junho de 2019:

Uberlândia MG, Fortaleza CE, Recife PE, Goiânia GO, Alto Paraiso GO, Cuiabá MT, Sinop MT, Campo Grande MS, Diamantina MG, São Paulo SP, Penápolis SP, Rio de Janeiro RJ, Cabo Frio RJ, Niterói RJ, Curitiba PR, Marechal Rondon PR, Joinville SC, Blumenau SC, Porto Alegre RS, Pelotas RS, Montenegro RS e Canoas RS

Aqui em Campo Grande o encontro será no Parque das Nações Indígena no dia 2 de Junho.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".