Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORUMBÁ

Forte Coimbra deve receber seção eleitoral nas próximas eleições

Seção vai beneficiar mais de 30 eleitores
12/04/2019 16:01 - FÁBIO ORUÊ


 

Uma seção eleitoral pode ser aberta em Forte Coimbra, distrito de Corumbá, localizado a 100 quilômetros da cidade. A abertura é uma reivindicação dos moradores do local, que tem que viajar cerca de 7 horas nos dias de votação, por ser uma localidade de difícil acesso.

O Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS) promoveu levantamento junto aos eleitores do distrito de Corumbá, para aprovar o funcionamento de uma seção eleitoral, que já está formalmente instalada no local também por iniciativa do MPF. A ação contou com o apoio operacional do Exército Brasileiro.

De acordo com os dados coletados, há 30 eleitores aptos a votar no local, além dos militares que ali residem e de cerca de cinco propriedades rurais no entorno, cada uma com uma média de três residentes que poderiam se beneficiar.

Os moradores afirmaram que há um grande desgaste físico nos dias de eleições, pois a viagem de barco até Corumbá dura em torno de sete horas. A saída geralmente ocorre de madrugada e o retorno somente à noite, desgastando especialmente os eleitores idosos.

O MPF, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral, pediu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS), em 2015, pediu que analisassem a viabilidade técnica da instalação de seção eleitoral em Forte Coimbra. Na época, o tribunal colocou empecilhos por conta de orçamentária e afirmou ser inviável a instalação da seção no exercício financeiro de 2016.

O MPF repetiu os trâmites processuais em 2017 e, desta vez, o TRE-MS não vislumbrou obstáculos técnicos ou orçamentários para a instalação da referida seção eleitoral, o que já ocorreu nos sistemas da Justiça Eleitoral.

No entanto, ainda não houve inscrições ou transferências de eleitorais para a nova seção eleitoral. Por isso, o órgão ministerial, com a ajuda do Exército, promoveu o levantamento a fim de agendar data para transporte dos interessados até o cartório eleitoral, também com o apoio do Exército, para que eles passem a votar na nova seção.

Felpuda


Dez vereadores da Capital mudaram de partido na tentativa de encarar a reeleição ou, dependendo do caso, disputar a vaga de vice-prefeito. Legendas foram “engordadas”, outras entraram em estado de inanição e outras ainda simplesmente sumiram do mapa. Que ninguém ouse perguntar a quem “trocou de camisa” qual a linha programática dos partidos em que agora estão filiados. Seria para eles, digamos, questão de pouca importância. Política tem dessas coisas...