PATRULHA DA CIDADE

Fio energizado no meio da rua assusta moradores do Jardim América

Motoristas e pedestres estão evitando passar pelo local
16/05/2019 08:46 - BRUNA AQUINO


 

Fio de alta tensão que pode estar energizado caiu no meio da Rua  Benedito Campos Couto, com a Rua Portugal no Jardim América, em Campo Grande. Moradores e motoristas temem choque e pedem providências para a Concessionária de Energia Elétrica responsável pela cidade, a Energisa.

De acordo com a reportagem da Mega 94 FM, por volta das 8h um dos fios instalados no poste de alta tensão rompeu e caiu no meio da rua.

Alguns motoristas quase passaram por cima do fio mas foram avisados por moradores. Eles preferiram entrar na contramão da via e dar a volta para desviar do obstáculo.

Moradores pedem providências e temem acidentes no local.

O Correio do Estado entrou em contato com a Energisa. Uma equipe da concessionária foi enviada ao local para fazer o reparo na rede elétrica ainda nessa manhã. 

E você leitor, caso veja alguma curiosidade nas ruas de Campo Grande, não se intimide. Faça como o nosso amigo Robson Ramos e se torne também um colaborador-cidadão. O Correio do Estado está ao seu lado para juntos cobrarmos uma cidade digna. Fotografe e envie seu vídeo de até um minuto para nosso canal de comunicação de WhatsApp: (67) 99922-6705. Lembre-se de gravar suas imagens sempre na vertical (com o celular deitado) para melhor visualização do vídeo.

Ajude-nos na patrulha da cidade!

*Colaborou Robson Ramos

* Matéria atualizada às 11h36 para acréscimo de informações.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".