BANHO DE SÃO JOÃO

Jovem homenageia avós e fica em 1º lugar no concurso de andores

Arraial acontece no mês de junho, desde século XIX em Corumbá
23/06/2019 15:42 - ALINE OLIVEIRA


 

Uma das maiores representações da identidade cultural de Mato Grosso do Sul, é o arraial do Banho de São João, em Corumbá. Conforme relato de pesquisadores e historiadores regionais, o festejo foi trazido para cidade no século XIX por viajantes portugueses. 

Este ano, a programação começou no dia 20 e termina neste domingo (23), com a descida dos andores e o banho do Santo, nas águas do Rio Paraguai. 

A fim de prestigiar a dedicação dos festeiros que decoram a casa para receber os romeiros, é realizado também um Concurso de Andores, que nesta edição concedeu o primeiro lugar para a festeira, Kaesling Hellensberger Moraes. A pontuação recebida foi 146,8 pontos e garantiu o primeiro lugar com um prêmio de R$ 1.000 reais.

Durante entrevista concedida ao Diário Corumbaense, Kaesling revelou que foi a primeira vez que participou do concurso, a pedido de sua mãe que está doente. Por isso resolveu fazer uma homenagem aos avós. 

“Minha mãe é quem participa sempre, mas esse ano ela adoeceu e pediu para assumir o andor. Essa homenagem já era para ter sido feita no ano passado, mas não deu certo e, então, resolvemos fazer agora, com a ajuda de primos e tios, que me deram força e também apoio para participar”, relata.

HISTÓRIA DA FAMÍLIA

A família de Kaesling veio refugiada da 1ª Guerra Mundial para a Bolívia, e o avô que é austríaco conheceu sua avó, no trabalho de construção da linha férrea (Comissão Mista).

 “Eles se conheceram nesse período e meu avô ganhou do patrão dele a imagem de São João. Mas, após um tempo, ele faleceu ainda lá na Bolívia e minha avó veio para  Corumbá, junto com a imagem. Aqui, ela conheceu a tradição por meio de vizinhos, que ao verem a imagem, pediram para banhá-lo no tanque”, explica a neta.

 Kaesling, se referindo às imagens de uma boneca e de um boneco, no andor da família, junto com a a imagem original de São João,retratando o banho do santo no tanque, como era feito pela sua avó e vizinhos.

O andor da família Hellensberger participa do concurso desde 2013, tendo como responsável a mãe da ganhadora, conhecida como Nilza Hellensberg, que já conquistou em 2014. “A minha avó antes fazia a festa aqui em casa e descia apenas com a imagem e dava banho no São João no rio Paraguai. Foi a minha mãe que deu início na tradição com o andor e pretendo continuar daqui pra frente, pedindo cada vez mais saúde e bênçãos”, concluiu a herdeira festeira.

SOBRE A FESTA

Na apresentação do Arraial, o site do Ministério do Turismo descreve o Banho de São João, da seguinte forma: "As margens do Rio Paraguai, que separa Corumbá (MS) da Bolívia, são o cenário da maior festa junina do Mato Grosso do Sul e de um dos festejos sacro-profanos mais diferenciados do Brasil", pontua.

A festa remonta às origens de Corumbá e, pela sua singularidade, foi incorporada ao Patrimônio Imaterial de Mato Grosso do Sul. O evento torna-se ainda mais especial por estar inserido na capital do Pantanal, Corumbá, a maior região alagada do planeta, Patrimônio Natural da Humanidade reconhecido pela Unesco como reserva da biosfera.

PROGRAMAÇÃO 

23/06 domingo
Banho de São João
Descida dos Andores
Local: Ladeira Cunha e Cruz
Concentração do Andor da Prefeitura e Missa Solene em Louvor a São João
Local: Sede da Oficina de Dança - Rua Antônio João, nº 90, Centro
20h   
Atração: Marquinhos Sales
Elevação do Mastro de São João e Roda de Cururu e Siriri
Local: Orla do Porto Geral - Hora: 23h30
Arraial do Banho de São João
18h - Praça de Alimentação - Estande de Artesanatos - Altar de Todos os Santos
19h - Pau de Sebo
20h - Show Local – Os Garotos
22h - Show Local – Juninho e Luan
00h - Show Pirotécnico
00h10 - Show Regional – João Haroldo e Betinho

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".