FERNANDO ANITELLI

Show O Teatro Mágico Voz e Violão<br> será dia 11 em Campo Grande

A apresentação acontece a partir das 23h no 21 Music Bar
24/07/2017 17:30 - DA REDAÇÃO


 

Fernando Anitelli vem a Campo Grande no próximo dia 11 de agosto para apresentar o show O Teatro Mágico -Voz e Violão. A apresentação acontece a partir das 23h no 21 Music Bar e trará canções consagradas e inéditas que integram a turnê.

Anitelli se apresenta neste formato desde que anunciou pausa temporária da banda O Teatro Mágico. No palco, o artista apresentará um pouco da sua história musical.

Segundo Fernando Anitelli, álbum inteiro foi gravado em voz e violão com diferentes instrumentos, mas nos shows ele mescla os sons com outros instrumentos para diferentes nuances.

Em 13 anos de estrada, O Teatro Mágico já gravou sete discos autorais, gravou três DVDs e vendeu dois milhões de álbuns. Músicas como Ana e o Mar, O anjo mais velho, Cuida de Mim, entre outros sucessos e novas composições serão executadas por Anitelli no 21 Music Bar.

Serviço

Fernando Anitelli apresenta: O Teatro Mágico – Voz e Violão no dia 11, a partir das 23h no 21 Music Bar, localizado na Rua São Vicente de Paula, 160, em Campo Grande. O local abre a partir das 20h30.

Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia) o primeiro lote na Augusta Life Store, Mormaii do Shopping Campo Grande e no site www.fasttickets.com.br. Os bilhetes de meia-entrada podem ser comprados mediante apresentação de carteirinha de estudante, carteirinha de comerciante e trabalhador do comércio, carteirinha de idoso, carteirinha de doador de sangue ou entrega de um litro de leite.  

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".