2ª EDIÇÃO

Feira do Trabalho oferece dezenas de serviços gratuitos à população

Evento será realizado no sábado, no campus da UFMS em Campo Grande
28/08/2017 10:22 - GLAUCEA VACCARI


 

 A 2ª Feira do Trabalho de Mato Grosso do Sul oferecerá a população diversos serviços gratuitos, como emissão de carteira de trabalho e documentos, requerimento de seguro-desemprego e cadastramento de currículos para ofertas de emprego, entre outros. Evento será realizado no sábado (2), das 8h às 17h, no campus da Universidade Federal (UFMS), em Campo Grande.

Evento é organizado pela Superintendência Regional do Trabalho (SRT-MA) em parceria com a Câmara Municipal, Prefeitura de Campo Grande e Governo no Estado.

Na primeira edição da feira, realizada em junho, 1,8 mil pessoas foram atendidas e todas as vagas de empregos oferecidas pela Fundação Social do Trabalho (Funsat) foram zeradas, segundo o superintendente regional do Trabalho no Estado, Vladimir Struck.

Nesta edição, expectativa é que haja maior oferta de vagas e público de 7 mil a 8 mil pessoas. Até o momento, 67 órgãos governamentais, instituições, sindicatos, federações e empresa confirmaram participação.

Além de oferta de vagas e emissão de documentos, população tambem terá acesso a exames médicos, emisão do cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), oficinas e palestras em várias áreas, orientação sobre diversos serviços, como IPTU, PIS e FGTS, atendimento veterinário e atividades de esporte, lazer e cultura. Todos os serviços são gratuitos.

Por conta do grande número de parceiros e população interessada, foi definido um calendário, que prevê a realização da feira durante os próximos meses do ano, sendo outra no fim de setembro, e uma em outubro, novembro e dezembro. 

*Editada às 16h20 para correção de informação.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".