Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PORTO MURTINHO

Estudo será contratado para reparo de muro de contenção do Rio Paraguai

Período de garantia da empreiteira terminou e será necessária nova contratação para obras
31/10/2019 17:27 - GLAUCEA VACCARI


 

Para recuperar parte do muro de contenção do contenção que desabou, em Porto Murtinho, a Agência Estadual de Empreendimentos (Agesul), irá contratar uma empresa para fazer um projeto de engenharia, para estudar a melhor alternativa de recuperação do estrago. Parede desabou devido a força do rio, na última segunda-feira (28).

Equipe da Agesul vistoriou o local e constatou que o solapamento e rompimento das estruturas de concreto foi provocado pela força da água, em um trecho crítico por conta da grande quantidade de embarcações. 

O rompimento dos pilares aconteceu em uma curva, perto da área de captação da Sanesul, entre os locais onde serão construídos os novos portos, na área urbana de Porto Murtinho.

No projeto para recuperação, será feito o furo de sondagem, que irá analisar o tipo de terreno para indicar a melhor solução de engenharia. Há necessidade de nova contratação para os reparos devido a obra do dique ter sido feita há oito anos e já ter passado o período de garantia da empreiteira, que era de cinco.

Dois engenheiros e dois consultores participaram da vistoria na última quarta-feira (30), além da equipe da Coordenadoria Defesa Civil de Mato Grosso do Sul e do Corpo de Bombeiros Militar.

Conforme o gerente de logística da Defesa Civil, tenente Landis Dorneles Pereira, que também participou da inspeção ao local, afirmou que o trecho permanece interditado. 

“Nós orientamos a Defesa Civil Municipal a decretar Situação de Emergência Municipal”, explicou o tenente, acrescentando que, com o decreto, fica mais fácil conseguir recursos e acelerar o processo de diagnóstico e reparação da estrutura.

PAREDE DE CONTENÇÃO

A estrutura foi construída para a contenção da água e era usada pela população como espaço de lazer, especialmente para a prática de caminhada e pesca. 

A suspeita da Prefeitura de Porto Murtinho é que o muro tenha sofrido infiltração na base, já que a altura da água está baixa, com 2,7 metros.

Conforme o órgão, tanto as estacas como a estrutura de alvenaria vieram abaixo junto com um pedaço da grama que cobria o topo do aterro e a grade de contenção. 

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.