Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

OUTUBRO ROSA

Estudantes de Moda criam e doam
coleção de lenços para pacientes

Doações atenderão Rede Feminina de Combate ao Câncer

12 OUT 18 - 14h:47ALINE OLIVEIRA

Alunos do curso de Design e Moda, de universidade de Campo Grande, lançaram uma linha de 20 lenços exclusivos, em apoio ao mês de conscientização sobre o câncer de mama, o "Outubro Rosa".  Chamada de coleção Florescer, as peças ficarão em exposição na programação do Pátio Central Shopping, até dia 27 de outubro. 

Versáteis acessórios de moda, os lenços se tornaram um forte símbolo na luta contra o câncer. É na etapa em que a mulher perde os cabelos, devido à forte medicação, que as peças assumem um papel de aliadas da autoestima, pois ajudam a lidar com a nova aparência.

A presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Magda Braz Alves, explica que, devido a importância que o lenço tem para quem passa pelo tratamento e pela dificuldade de suportar a perda do cabelo, uma das atividades da entidade é o recolhimento e doação desse tipo de peça. 

"Nós, mulheres, temos o cabelo como uma moldura, um símbolo da nossa feminilidade, por isso quando a paciente perde o cabelo ou o seio, ela se sente mutilada. E na Rede Feminina ela tem a possibilidade de se enfeitar, de mudar um pouco a aparência triste em que se encontra. É por meio do lenço que nós devolvemos a sua autoestima e agradecemos imensamente essa parceria com a Uniderp na confecção de uma coleção personalizada", revelou Magda.

CONCEITO DA COLEÇÃO

Coordenados pela professora de Moda Carolina Debus, as acadêmicas Anny Caroliny, Beatriz Mello, Dayene Ibrahim, Eliza Montes, Eliz Dantas e Rosimeire Silva desenvolveram a coleção utilizando estamparia artesanal, com as técnicas shibori e pintura em seda.

"A primeira etapa do processo de produção foi a escolha das matérias-primas, em seguida cortamos o tecido no tamanho exato de cada lenço e, posteriormente, trabalhamos com os tingimentos, lavagens, secagem das peças, bainha e passadoria", relatou a professora Carolina.

A escolha do tecido foi o crepe de seda, devido à sua leveza, textura e flexibilidade para amarrações e usos. Para a cartela de cores, as apostas principais foram as tonalidades suaves e pastéis, conhecidas no universo fashionista como candy collors. Elas foram mescladas com opções mais intensas, como terra, rosa, coral, vermelho, verde, azul e pêssego, resultando em uma coleção feminina, delicada e marcante.

"Foi um trabalho primoroso e que desenvolvemos com muito carinho, pois o papel que o lenço possui para as mulheres que perdem o cabelo durante o tratamento de câncer vai muito além de um acessório de estilo. Conseguimos, também, aliar mais uma ação social às atividades que a universidade já desenvolve e chamar a atenção da comunidade para um assunto sério como o câncer de mama", avaliou a professora Carolina Debus. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Moradores ensacam terra para acessar casas em via sem pavimentação
IMPROVISO

Moradores ensacam terra para acessar casas em via sem pavimentação

Com estoques baixos, Hemosul precisa com urgência de doação
ALERTA VERMELHO

Com estoques baixos, Hemosul precisa com urgência de doação

Preso é baleado ao estourar cadeado de cela para buscar ‘encomenda’
NO INTERIOR

Preso é baleado ao sair de cela para buscar celulares em presídio

Projeto de lei quer proibir manifestações contra cristãos em MS
POLÊMICA

Deputado quer proibir manifestações contra cristãos

Mais Lidas