Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SEM AULAS

Escolas particulares de MS definem dia 17 sobre redução na mensalidade

Procon-MS e representantes das instituições se reuniram ontem para negociação
08/04/2020 13:38 - Daiany Albuquerque


 

As escolas particulares de Mato Grosso do Sul devem definir até o próximo dia 17 de abril se haverá redução nas mensalidades das instituições, em função da suspensão das aulas presenciais por conta da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus.

De acordo com o superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão, na terça-feira (7) representantes das instituições de ensino e o órgão de defesa do consumidor se reuniram para tentar negociar medidas que possam ser tomadas para beneficiar os pais.

No encontro ficou definido que as escolas pensarão em um percentual que não afete as instituições e que possam ser aplicados sobre a mensalidade das crianças, essa definição só acontecerá em uma segunda reunião, marcada para o dia 17. As instituições, porém, já se comprometeram a não aplicar juros ou multa por atraso nas mensalidades escolares durante este período.

“As escolas que funcionam em tempo integral também vão descontar o valor da alimentação que está embutido na mensalidade. Estamos tentando um acordo de uma forma que não fique ruim para ninguém, porque também não queremos demissão dos professores, o que seria ainda pioro. Não queremos fazer sensacionalismo, queremos ficar num tempo bom também para o empresário”, declarou Salomão.

A reunião foi motivada pelo aumento recente de reclamações no Procon-MS por conta das mensalidades nas escolas. Que estão desde março sem aulas presenciais, por determinação da Prefeitura de Campo Grande e também do Governo do Estado. A previsão é de que as aulas só sejam retomadas em maio, porém, ainda pode haver prorrogação desse prazo.

Felpuda


Há quem diga que o horário eleitoral já começou. Isto porque lives estão pipocando nas redes sociais de pretensos candidatos, principalmente aqueles que querem cadeiras nas câmaras municipais. O mais interessante é que somente agora muitas dessas figurinhas estão descobrindo os problemas enfrentados pelos cidadãos dos mais diferentes setores. Até então, cuidavam apenas do “seu quadrado”. E só!