Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MODALIDADE

Ensino a distância será testado
em três escolas do Estado

Unidades de nível médio terão seis matérias com aulas presenciais e virtuais

11 JAN 19 - 06h:00YARIMA MECCHI

Pela primeira vez, escolas de Ensino Médio regular terão educação a distância em Mato Grosso do Sul. A mudança foi publicada em Diário Oficial e são três as unidades escolhidas pela Secretaria do Estado de Educação (SED) para testar a inserção da modalidade. 

Conforme a publicação do governo estadual, os alunos do primeiro ano do Ensino Médio das escolas 26 de Agosto, de Campo Grande, Celso Muller do Amaral, de Dourados, e Scila Médici, de Deodápolis, terão aulas não presenciais de Língua Portuguesa 1, Matemática 1, Física, História e Sociologia; no segundo ano, as disciplinas são Língua Portuguesa 1, Matemática 1, Biologia, Geografia e Sociologia; no terceiro ano, repetem-se Língua Portuguesa 1, Matemática 1 e acrescentam-se Química, Filosofia e Sociologia. 

De acordo com a SED, são disciplinas que contam com o auxílio de dispositivos tecnológicos – como computador e tablets – para o complemento das horas. “A metodologia é executada de acordo com a legislação, que nos permite manter até 20% das aulas no período diurno e até 30% do período noturno com essa modalidade de atendimento”, disse a secretaria por meio de nota.

Questionada pelo Correio do Estado sobre como os alunos vão conseguir fazer as aulas, já que alguns podem não ter acesso à internet, a secretaria informou que os computadores das escolas estarão disponíveis. “Na prática, os estudantes possuem a opção de fazer essas disciplinas em casa ou na escola, que vai disponibilizar a estrutura para tal, mesmo que fora do horário regular de aulas. Os professores, que antes ministravam as aulas normalmente, passam a utilizar essa ferramenta. Vale destacar que são poucas matérias e o número de escolas também é reduzido”. 

O sistema que deve ser adotado pela SED é similar ao dos cursos de educação a distância (EAD), em que caso o aluno opte por assistir à aula em outro local, como residência ou cyber café, o professor estará on-line no sistema. “Se o aluno preferir ir à escola, os professores permanecem no mesmo ambiente, com o papel de tutor da aula, tirando dúvidas e acompanhando os andamentos”. 

No ano passado, o Estado ficou abaixo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 2017 (Ideb), divulgado pelo Ministério da Educação. A meta de 4,6 não foi atingida pelo Ensino Médio, que obteve 3,8 de nota. O segundo pior desempenho do Centro-Oeste, perdendo apenas para Mato Grosso, cuja meta era de 4,4 e a nota foi de 3,6. A nota média da região foi 4 e a meta era de 4,7. 
 
PRESIDENTE 

Durante a campanha eleitoral, o então candidato e atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), defendeu que deveria ser implementada a educação a distância. “Educação a distância: deveria ser vista como um importante instrumento, e não vetada de forma dogmática. Deve ser considerada como alternativa para as áreas rurais onde as grandes distâncias dificultam ou impedem aulas presenciais”, dizia o programa de Bolsonaro. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Após chuva, ônibus atola em rua não pavimentada no Cristo Redentor
ANO CHUVOSO

Após chuva, ônibus atola no Cristo Redentor

Adolescentes são apreendidos com uma tonelada de maconha em veículo
TRÁFICO DE DROGAS

Adolescentes são apreendidos com uma tonelada de maconha

MS pode ter recurso anual de R$ 200 milhões com mudança no Fundeb
EDUCAÇÃO BÁSICA

MS pode ter recurso de R$ 200 mi com mudança no Fundeb

Trad solicita ampliação do sinal de internet e telefonia móvel
MELHORIAS MS

Trad solicita ampliação do sinal de internet e telefonia móvel

Mais Lidas