Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OBRAS REVIVA

Energisa altera desligamento de energia para 14h às 18h

Horário combinado causou reclamação de alguns comerciantes
19/07/2019 18:00 - ALINE OLIVEIRA


 

O horário de trabalho indicado pela concessionária de energia de Mato Grosso do Sul, Energisa, para execução das obras de adequação no sistema elétrico da área central de Campo Grande foi alterado. 

Desta forma, neste sábado (20), a energia será interrompida das 14h às 18h, na Rua Maracaju, entre a 13 de Maio e 14 de Julho. 

No cronograma de trabalho constam os seguintes trabalhos: extensão de redes de distribuição em 13,8KV para adequação do sistema elétrico existente e instalação de religadores de distribuição, e postes que serão utilizados para fazer a transição da rede aérea para a rede subterrânea.

Inicialmente, o serviço seria realizado das 12h às 18h, porém, atendendo aos pedidos de alguns comerciantes, a empresa alterou o horário, a fim de não prejudicar quem permanece com comércio aberto depois do almoço. 

A remoção dos postes no trecho entre a Avenida Mato Grosso e Avenida Fernando Corrêa da Costa será a última etapa, e será realizada após a finalização de duas frentes, sendo elas: conclusão e comissionamento de toda a infraestrutura elétrica (de responsabilidade da construtora responsável pelo Reviva Campo Grande) e também após a retirada de todos os cabos das empresas de telefonia e internet, sendo essa etapa de total responsabilidade das empresas de telecom.

ESCLARECIMENTO

A concessionária explica ainda, que os clientes impactados pela interrupção no fornecimento de energia, em ambos os trechos, foram informados por meio de publicação de edital em jornais de grande circulação e rádios, envio de cartas e publicação no site da concessionária.

*Com informações da Ascom Energisa

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!