FÁTIMA DO SUL

Empresário é multado em R$ 20 mil por extração ilegal de aterro e cascalho

Multa foi agravada por empresário descumprir embargo no mês passado
08/06/2019 13:46 - NAIANE MESQUITA


 

Uma empresa, que já havia recebido o embargo por extração de cascalho e aterro ilegalmente, foi notificada plea segunda vez e teve três caminhões apreendidos. O flagrante ocorreu ontem (7), após a equipe da Policia Militar do tático do Batalhão de Fátima do Sul receber uma denúncia de disparos na região da empresa.

Segundo informações da PM, os veículos também estavam sem nota fiscal. Para realizar os procedimentos administrativos, a Polícia Militar Ambiental de Dourados foi acionada e uma equipe foi à Fátima do Sul e apreendeu administrativamente os caminhões de cascalho. 

O empresário de 42 anos, residente no centro de Fátima do Sul, foi autuado administrativamente e multado em R$ 20 mil. Ele também responderá por crime ambiental por colocar em funcionamento uma atividade potencialmente poluidora em desacordo com a autorização ambiental.

A pena é de três a seis meses de detenção. Ele foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

SEGUNDA VEZ

Durante fiscalização ambiental no município de Fátima do Sul, no mês passado, Policiais Militares Ambientais de Dourados já haviam realizado o embargo da empresa.

O empresário foi notificado a legalizar a atividade de mineração junto ao Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e o laudo de constatação e o termo de embargo efetuados tinham sido enviados para aquele órgão ambiental para o procedimento da multa ambiental.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".