Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DISPENSA DE LICITAÇÃO

Empresa é contratada para elaborar projeto de reparo do muro de contenção do Rio Paraguai

Valor estimado a ser pago no projeto é de R$ 427 mil
02/12/2019 18:30 - GLAUCEA VACCARI


 

A empresa Schettini Engenharia Ltda. Foi contratada, de forma emergencial, para elaborar o projeto para recuperar a parede de contenção do dique do Rio Paraguai, qu desabou no mês de outubro, em Porto Murtinho. O aviso de dispensa de licitação foi publicado na edição de hoje (2) do Diário Oficial do Estado.

Conforme a publicação, valor estimado a ser pago no projeto de recuperação e reforço da estrutura da parede de contenção é de R$ 427 mil.

Por conta da gravidade da situação, foi decretada emergência na cidade no dia 19 de novembro, sendo este o motivo da dispensa de licitação, conforme o Executivo Estadual.

Conforme o tenente da Defesa Civil, Landis Dorneles, parte da parede na parte contínua à estrutura do dique de proteção contra cheias do rio cedeu por conta da força da água em 28 de outubro e, desde então, rachaduras apareceram na estrutura. O trecho onde houve o desabamento é considerado crítico por conta da grande quantidade de embarcações.

O rompimento dos pilares aconteceu em uma curva, perto da área de captação da Sanesul, entre os locais onde serão construídos os novos portos, na área urbana de Porto Murtinho. A estação flutuante de captação de águas terá que ser remanejada para outro local do rio.

No projeto para recuperação, será feito o furo de sondagem, que irá analisar o tipo de terreno para indicar a melhor solução de engenharia. Houve necessidade de nova contratação para os reparos devido a obra do dique ter sido feita há oito anos e já ter passado o período de garantia da empreiteira, que era de cinco.

PAREDE DE CONTENÇÃO

A estrutura foi construída para a contenção da água e era usada pela população como espaço de lazer, especialmente para a prática de caminhada e pesca. A suspeita da Prefeitura de Porto Murtinho é que o muro tenha sofrido infiltração na base, já que a altura da água estava baixa, com 2,7 metros.

Conforme o órgão, tanto as estacas como a estrutura de alvenaria vieram abaixo junto com um pedaço da grama que cobria o topo do aterro e a grade de contenção. 

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!