Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

Operação Cachorro Vinagre

Em um ano de operação, PMA aplica
R$ 1,1 milhão em multas por desmatamento

Operação da PMA e MPE usa satélite para localizar desmatamentos ilegais

23 AGO 2017Por GLAUCEA VACCARI18h:34

No período de um ano, Polícia Militar Ambiental (PMA) aplicou mais de R$ 1,1 milhão em multas por desmatamentos ilegais. Autuações fazem parte da Operação Cachorro Vinagre, realizada desde agosto do ano passado pela PMA, em parceria com o Ministério Público Estadual (MPE).

Operação objetiva realizar levantamentos de desmatamentos ilegais em todo o Estado por imagens de satélite.

Áreas de desmatamento são levantadas pelo Núcleo de Geoprocessamento (Nugeo) do MPE e dados são cruzados com informações dos licenciamentos. Em seguida, as pessoas que realizaram o crime ambiental são autuadas por equipes da PMA.

Em um ano, foram localizados 4.191,43 hectares de desmatamentos ilegais, que geraram 46 autos de infrações administrativos, com aplicação de R$ 1.183.205,00 em multas.

Dentre as autuações, algumas foram por desmatamentos recentes, outras enquanto se iniciavam as práticas ilegais e ainda houve identificação de infrações antigas e na área desmatada já havia plantio de pastagem ou lavoura. Em alguns casos, PMA também encontrou outros crimes nas propriedades, como exploração ilegal de madeira.

RESPONSABILIZAÇÃO

Além da multa, todos os infratores respondem pelos crimes ambientais e são notificados a apresentarem Planos de Recuperação d eÁreas Degradadas e Alteradas (Prada) junto ao órgão ambiental estadual (Imasul).

Todos os autos de infração são encaminhados para o MPE, para que os promotores de Justiça avaliem a necessidade de impetrar ação civil pública para reparação dos danos ambientais, caso acharem necessário.

PMA alerta para que os proprietários rurais realizem o licenciamento ambiental antes de efetuar desmatamento ou qualquer outra atividade potencialmente poluidora, conforme exige a legislação.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também