ALTA PRESSÃO

Em MS, 4 empresas de comércio de munição e armas são autuadas

Operação foi feita pela 9ª Região Militar
16/04/2019 17:16 - ALINE OLIVEIRA


 

O balanço da Operação Alta Pressão VIII coordenada pelo Exército Brasileiro, por meio da Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC), entre os dias 9 e 12 de abril, totalizou quatro empresas autuadas em Mato Grosso do Sul. 

A ação tem objetivo de intensificar a fiscalização do comércio de armas de fogo e munições e envolveu 11 equipes, compostas por 45 militares de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Além disso, o grupo contou com apoio da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, além de agentes da Polícia Federal e Receita Federal. 

De acordo com a assessoria de comunicação  a operação completou a 8ª edição, com 49 fiscalizações realizadas e área de abrangência de 10 mil km. As empresas que foram autuadas em MS não atenderam à legislação vigente sobre comércio de munições e armamento. 

As ações militares realizadas ao longo do ano tem intuito de orientar e adequar as empresas registradas, quanto ao trato de Produtos Controlados pelo Exército (PCE).

O monitoramento constante evita a possibilidade de desvio desses produtos para utilização em atividades ilicitas, esclarece a nota oficial.

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".