DOURADINA

Em delegacia precária, aparelho pega fogo e até extintor estava vencido

Segundo denúncias, outras situações de curtos-circuitos já ocorreram na unidade
19/08/2015 11:00 - LAURA HOLSBACK


Com histórico de curtos-circuitos na rede elétrica, sem manutenção há anos e instalações defasadas, aparelho de ar-condicionado não resistiu e provocou princípio de incêndio, ontem (18), na delegacia de Polícia Civil de Douradina, distante 194 quilômetros de Campo Grande.

Conforme Boletim de Ocorrência, o aparelho estava instalado na sala do delegado de polícia e o fogo foi percebido e combatido por populares que passavam próximo ao prédio. Segundo consta, o extintor do local, estava vencido e mesmo assim foi usado e capaz de combater as chamas.

Parte da parede foi queimada e o ar-condicionado totalmente destruído.

SEM MANUTENÇÃO

Conforme denúncias, esta não foi a primeira vez que incidentes ocorrem na rede elétrica da delegacia. Outras vezes já tiveram pequenos curtos-circuitos em tomadas, lâmpadas e interruptores. Há quase 20 dias, o prédio ficou sem energia após pane.

Sem contar a falta de manutenção na parte elétrica, os aparelhos de ares-condicionados são ultrapassados e não passam por procedimento de higienização há 15 anos. Acredita-se que aliado à antiga  instalação, a falta de limpeza pode ter colaborado para o princípio de incêndio, conforme reclamações.

 

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".