Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BONITO

Em 24h, chove quase o dobro do esperado para o mês todo

Por conta da chuva, passeios foram cancelados e locais interditados
22/04/2019 16:01 - LUANA RODRIGUES


 

A chuva que atinge Bonito - cidade turísticade Mato Grosso do Sul - desde a tarde de ontem (21), representa quase o dobro do esperado para todo o mês de abril.

De acordo com a Defesa Civil municipal, a média histórica de chuva durante o mês de abril é de 95,5 milímetros, no entanto, nas últimas 24 horas, choveu pouco mais de 150 milímetros na cidade.

“Em um dia, choveu uma vez e meia da média histórica dos últimos 33 anos, não tem drenagem que aguente”, disse Edmundo Dineli Costa Junior, coordenador da Defesa Civil local.

Conforme Junior, não houve registro de famílias desabrigadas ou desalojadas, mas alguns pontos da cidade ficaram bastantes alagados e a água da chuva chegou a invadir casas. “Nós temos uma localidade dentro da área urbana que, originalmente, era um rio urbano. Esse rio foi aterrado, mas sempre que chove as casas que estão no trajeto que era do rio, a água passa dentro. Também temos pontos recorrentes de alagamento,  de onde algumas famílias se recusam a sair. Sempre as mesmas famílias, nos mesmo lugares”, explicou.

O coordenador informou ainda que, por conta da chuva, alguns passeios foram cancelados e locais interditados, entre eles, o Balneário Municipal.

TURVAMENTO

As chuvas também turvaram novamente as águas do rio da Prata, localizado em Bonito e Jardim. Conforme o Instituto Amigos Rio da Prata,a  água está marrom, diferente da cristalina, quando é possível ver as piraputangas e outros peixes nadando.

Ainda segundo o Instituto, mesmo com a água turva, o passeio de flutuação no Recanto Ecológico Rio da Prata está operando normalmente, já que ocorre em sua maior parte no rio Olho D’Água, localizado em torno de 2.000 metros, que permanece cristalino devido a sua preservação com mata ciliar nos dois lados das margens.

A parte final do passeio, com cerca de 600 metros, acontece no rio da Prata. Toda a atividade é realizada dentro de uma RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural).

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.