Campo Grande - MS, terça, 14 de agosto de 2018

auditoria

Em 1 ano, Santa Casa eleva custo
com funcionários em R$ 1 milhão

No mesmo período que inflou folha, hospital também atrasou salário

19 SET 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

Afundada em dívidas e com deficit mensal, que, há quase dois anos, era de R$ 3 milhões, a Santa Casa ignorou análise de auditoria independente contratada pela própria diretoria da Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG), que administra o hospital, e contratou 254 funcionários em apenas um ano.

Também, há aproximadamente um ano, quando aumentou o número de funcionários, o hospital passou a atrasar os salários e a alegar problemas financeiros severos.

As novas contratações aumentaram em aproximadamente R$ 1 milhão a folha de pagamento, que atualmente chega a R$ 15 milhões e contribuiu para a situação administrativa e financeira caótica, na qual o hospital se encontra atualmente.

O resultado da auditoria realizada pelo contador Odácio Pereira Moreira, ex-presidente do Conselho Regional de Contabilidade (CRC/MS), foi entregue à ABCG no início deste ano. E mesmo com diversos alertas e posicionamentos sobre os riscos assumidos pela associação, por conta da gestão de risco praticada na Santa Casa, nada foi feito para resolver a questão.

“Observamos que a Santa Casa aumentou o seu quadro de empregados de 31/12/2015 a 31/12/2016 em 254. Sugerimos que seja avaliada a necessidade desses aumentos na quantidade de empregados, tendo em vista o aumento da folha e dos encargos sociais”, afirma o relatório, cujo teor nunca foi entregue para análise do Conselho Administrativo da ABCG.

“A auditoria precisava ser feita, era obrigatório. E o resultado tinha que ser apresentado, mas não foi”, afirma um membro do alto escalão do hospital, que não será identificado nesta reportagem.

*Leia reportagem, de Natalia Yahn, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Leia Também