SITUAÇÃO DE ALERTA

Durante primavera, Capital marca a maior temperatura do ano

Até então, maior máxima foi em janeiro, no verão
25/10/2019 18:20 - FÁBIO ORUÊ


 

Quem sofreu com o calor que fez em Campo Grande hoje (25), não vai ficar surpreso em saber que a sensação térmica atingiu os 43ºC e a temperatura máxima chegou a 38,1ºC, maior máxima do ano segundo o meteorologista Natálio Abrahão. A última foi em janeiro, quando marcou 38ºC.  

Hoje à tarde tiveram temperaturas altas e umidades baixas, inclusive na Capital. Ainda conforme Abrahão, a umidade mínima foi de 17%, considerada baixa e com possibilidade de mal estar para a população. Já em Corumbá, cidade conhecida pelo calor, a temperatura chegou aos 39,3ºC e teve sensação de 44ºC. Em Miranda, a máxima foi de 39,6ºC e sensação de 44ºC. 

Três Lagoas, leste de Mato Grosso do Sul, a máxima foi de 37,6ºC. Entretanto no norte e no sul do Estado ocorreram pancadas de chuva com trovoadas isoladas, de acordo com o Instituto de Meteorologia (Inmet). 

Em Costa Rica as pancadas somaram cerca 8,4 milímetros e a temperatura máxima de 35,4ºC, com a queda da temperatura caindo para 19,2ºC por conta da precipitação. No final de semana os ventos de norte trazem calor e umidade, que combinados com as instabilidades em altos níveis da atmosfera, promovem pancadas de chuva à tarde, por vezes fortes e especialmente no norte e no sul do Estado.

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".