Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

Dourados

Estudante tem pescoço cortado por linha de pipa

Vítima sentiu uma ardência e em seguida percebeu o corte

7 AGO 2015Por Danielle Valentim08h:55

A estudante Marcela Ribeiro, 24 anos, foi parar na Unidade Pronto Atendimento (UPA), depois de ter o pescoço cortado por uma linha de pipa na última quarta-feira (5). A vítima seguia pela Rua W 16, no Terra Roxa, em Dourados, quando sentiu uma ardência do pescoço. 

Segundo o site Dourados Agora, assim que sentiu a ardência no pescoço, Marcela parou a motocicleta e viu dois e viu dois meninos com carretel de pipa na mão. “Reclamei com eles e disse que iria falar com os pais, mas ao levar a mão no pescoço senti o sangue escorrendo, entrei em desespero”, relata a estudante.

A vítima que estava perto de casa, conseguiu pilotar e foi socorrida pelo cunhado. “Fui atendida rapidamente na UPA e o médico informou que tive sorte, pois foi um corte superficial”, disse aliviada. Não foi preciso costurar a pele, colocando somente ponto falso, técnica para juntar as bordas através de esparadrapo.

Passado o susto, a estudante voltou para casa e agora convive com o medo de andar de moto na rua. “Eu sempre fui atenta à pipa, e desta vez, mesmo andando devagar, não consegui perceber”, disse ela, que irá “aposentar” a motocicleta. “Meu marido me levará para o trabalho, pois confesso que fiquei com medo”, finaliza.

Quase diariamente a Guarda Municipal de Dourados recebe denúncias e, quando constatado o uso desses produtos, as pipas são apreendidas.

Não existe uma lei federal que proíba o uso de linha com cerol ou chilena, mas tramita no Congresso Nacional um projeto que prevê a proibição deste tipo de item. Assim, a legislação acaba variando pelo território brasileiro. Em Dourados, a Guarda Municipal tem apreendido pipa quando recebe denúncias de moradores.

O comandante da Guarda, João Vicente Chencarek, diz que se constatado a utilização de objetos cortantes na linha ela é apreendida e a criança encaminhada ao Conselho Tutelar ou Delegacia do Menor. Nas férias de julho, menores passaram por essa situação e os pais foram acionados. “Como não há lei, não há muito o que fazer, mas na medida que presenciamos crianças soltando pipa em vias de grande fluxo orientamos elas a deixarem o local e caso não atendam a recomendação a pipa é apreendida”, explica o comandante.

A principal maneira para o motociclista se prevenir contra a linha com cortante é a instalação da antena corta-fio. O item de proteção é encontrado em lojas especializadas para motos por valores que podem variar de R$ 20 a R$ 40. A antena funciona como um anzol na ponta e tem um ponto de corte.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também