Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PREVISÃO DO TEMPO

Domingo de sol e calor em todo Estado; Chuvas aparecem de novo na quarta-feira

Instabilidade no tempo favorece precipitações durante a semana
26/01/2020 07:46 - FÁBIO ORUÊ


 

Sol encoberto por algumas nuvens e temperaturas em elevação devem ser predominantes em todo o Mato Grosso do Sul no último domingo (26) de janeiro. Chuvas, que causaram alguns problemas durante a última semana, devem aparecer entre terça (28) e quarta-feira (29), por conta da instabilidade do tempo, que tem maior intensidade no norte e noroeste do Estado.  

Segundo previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Campo Grande, hoje as temperaturas vão oscilar entre 21ºC e 33ºC e umidade relativa do ar não deve passar dos 80%. Já em Três Lagoas a máxima será de 35ºC e também umidade em 80%. 

Em Dourados, na região sul, a mínima prevista é de 19ºC com máxima de 34ºC e umidade do ar chegando aos 90%. Região de Corumbá deve ser a mais quente entre as cidades citadas, já que tem máxima prevista de 38ºC e mínima de 23°C. Todos esses municípios terão céu claro a parcialmente nublado, segundo o Inmet. 

SEMANA PASSADA 

O grande volume de chuva que caiu de quarta-feira até sexta causou  uma série de estragos e incidentes em várias cidades.  Há registro de mais de quatro árvores caídas em algumas localidades em Campo Grande, por conta dos ventos que chegaram a 48 km/h.

Aquidauana também registrou estragos e, segundo o jornal O Pantaneiro, várias residências foram atingidas por fortes enxurradas durante a manhã de quarta passada e uma árvore de grande porte caiu em cima de um carro. Na última aferição realizada no início da tarde de sexta-feira (24), o nível de água do rio Aquidauana estava em 4,90 metros - 1,20 m acima do nível normal, que é de 3,30 m.

A Coordenadoria Estadual monitora a situação no município, além de outras regiões do Estado, como Rio Taquari em Coxim.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.