Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DOAÇÃO DE SANGUE

Doadores reclamam da demora e espera é de quase três horas

Banco está precisando de todos os tipos sanguíneos
24/01/2020 12:04 - IZABELA JORNADA


 

Doadores estão reclamando da demora no processo de doação de sangue e alguns ameaçam desistir. De acordo com o Hemocentro Coordenador de Mato Grosso do Sul (Hemosul), devido a campanha de chamamento para que as pessoas procurem o local para doar, o movimento aumentou e por esse motivo, o pedido dos servidores é para que os voluntários tenham “um pouco mais de paciência”. 

Porém, durante o tempo que a reportagem esteve no local, um doador, que não quis se identificar, ameaçou a própria assessoria do Hemosul que iria desistir devido a demora para ser atendido. Na ocasião, tinha, aproximadamente, três a quatro atendentes no local que acontece a doação de sangue.

A assessoria do Hemosul alegou que 40 servidores estão atuando desde a recepção até a cantina, no processo de doação de sangue, mas que o movimento é de quase 200 doadores por dia. Por esse motivo, os doadores estão aguardando por quase três horas. “Não tem como demorar mais que esse tempo porque esse é o limite que o doador pode ficar de jejum para estar apto a doar”, afirmou a assessoria.

São 140 servidores atendendo no prédio todo, desde a recepção, administração, coleta, entre outros setores. Os serviços de cada unidade ocorrem em horários diferenciados.

ESTADO DE EMERGÊNCIA 

Com estoques baixos de todos os tipos sanguíneos e plaquetas, o Hemosul entrou em estado de emergência nesta quinta-feira (23) e convoca doadores a comparecerem nas unidades para o reabastecimento das bolsas de sangue, especialmente doadores de O positivo e O negativo.

O Hemosul atende hospitais públicos e privados do Estado e conforme a unidade, há vários pacientes internados precisando de plaquetas, sendo o estoque atual está abaixo dos 10%. 

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos. No Hemosul, quem tem 16 e 17 anos precisa estar acompanhado de pai ou mãe ou responsável legal para fazer a doação. Caso o menor de idade seja emancipado, ele pode ir sozinho, levando o documento de emancipação. Já se for casado, deve levar a certidão de casamento.

A primeira doação somente pode ser feita até 60 anos. Acima desta idade, apenas para quem já é doador de sangue. A Rede Hemosul também aceita apenas doadores com 55 quilos ou mais.

Algumas doenças impedem a doação, sendo elas doenças hematológicas, cardíacas, renais, pulmonares, hepáticas, autoimunes, diabetes, hipertireoidismo, hanseníase, tuberculose, câncer, sangramentos anormais, convulsões, ou portadores de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue como Doença de Chagas, Hepatite, AIDS, Sífilis. Quem estiver com gripe ou alergia deve esperar sete dias após sarar para doar sangue.

Alguns medicamentos e vacinas impedem a doação. É necessário informar o profissional de saúde sobre os remédios que está utilizando. Também é preciso estar bem alimentado para doar sangue, sendo recomendável apenas evitar excesso de gordura.

É necessário ainda levar um documento oficial com foto para fazer a doação.

Confira abaixo o endereço das unidades onde é possível fazer a doação:

HEMOSUL COORDENADOR
Av. Fernando Correa da Costa, 1304, Centro – Campo Grande/MS
Fones: (67) 3312-1500  3312-1517
Segunda à Sexta: 7h às 17h
Sábado: 7h às 12h

HEMOSUL HOSPITAL REGIONAL – HRMS
Rua Engenheiro Lutherio Lopes, 36, Aero Rancho – Campo Grande/MS
Fone: (67) 3378-2678
Segunda, Quarta e Sexta: 7h às 12h
Terça e Quinta: 7h às 17h

HEMOSUL DOURADOS
Rua Waldomiro de Souza, 295, Vila Industrial
Fone: (67) 3424-4192
Segunda, Quarta e Sexta: 7h às 12h
Terça e Quinta: 7h às 17h

HEMOSUL TRÊS LAGOAS
Rua Manoel Rodrigues Artez, 520, Colinos
Fone: (67) 3522-7959
Segunda à Sexta: 7h às 12h
Sábado: 7h às 12h

HEMOSUL PONTA PORÃ
Rua Sete de Setembro, s/n, Santa Isabel
Fone: (67) 3431-6134
Segunda à Sexta: 7h às 12h

HEMOSUL PARANAÍBA
Rua Selma Martins de Oliveira, 335, Ipê Branco I
Fone: (67) 3503-1026
Segunda à Sexta: 7h às 11h

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.