Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Divulgado local de prova do concurso para investigador e escrivão da Polícia Civil

Provas serão feitas em Campo Grande, Dourados e Paranaíba
11/09/2017 10:40 - MARESSA MENDONÇA


 

O Governo do Estado divulgou hoje o local de prova para os inscritos no concurso de agente da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. A prova, com duração de 4 horas,  será realizada na tarde do próximo domingo (17) em Campo Grande, Dourados e Paranaíba.

Conforme publicado no Diário Oficial, em Campo Grande a prova será feita na Universidade Anhanguera (Uniderp). Em Dourados, no Centro Universitário da Grande Dourados (UNIGRAN) e, em Paranaíba, nas escolas estaduais José Garcia Leal e Wladislau Garcia Gomes e na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

A lista completa com o ensalamento pode ser conferida clicando aqui.

O CONCURSO

Ao todo, são 30 vagas para delegado, 80 para investigador e 100 para escrivão. Já os salários variam de R$ 3.888,26 a R$ 14.978, 26.

Para o cargo de agente da polícia judiciária a remuneração inicial é de R$ 3.888,26, com jornada de trabalho de 40 horas semanais. Dentre os pré-requisitos constam ter formação em ensino superior, ser brasileiro, ter entre 21 e 45 anos, não ter antecedente criminal e ser habilitado ao menos na categoria B.

Das 100 vagas destinadas a escrivão de polícia, 72 serão por ampla concorrência, 20 reservadas para negros, três para indígenas e cinco para pessoas com deficiência física. Das 80 vagas destinadas para investigador, 58 são de ampla concorrência, 16 para negros, duas para indígenas e quatro para pessoas com deficiência.

Para concorrer aos cargos de investigador e escrivão, candidato será submetido a sete fases, sendo prova escrita objetiva prevista para o dia 17 de setembro, avaliação médico-odontológica, avaliação de aptidão física, avaliação psicológica, prova de títulos, prova prática de digitação e investigação social. Em seguida, aprovados passarão por curso de formação policial, nomeação, posse e lotação.

Felpuda


Dez vereadores da Capital mudaram de partido na tentativa de encarar a reeleição ou, dependendo do caso, disputar a vaga de vice-prefeito. Legendas foram “engordadas”, outras entraram em estado de inanição e outras ainda simplesmente sumiram do mapa. Que ninguém ouse perguntar a quem “trocou de camisa” qual a linha programática dos partidos em que agora estão filiados. Seria para eles, digamos, questão de pouca importância. Política tem dessas coisas...