Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 26 de setembro de 2018

Acordo

Deputado cobra prazos e valores sobre acordo do Estado com a Cesp

Amarildo vai protocolar requerimento solicitando detalhes

12 JUL 2018Por RENAN NUCCI e IZABELA JORNADA10h:43

Durante sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS) nesta quinta-feira, o deputado Amarildo Cruz (PT) cobrou do governador Reinaldo Azambuja prazos para compensação ambiental do acordo com a Companhia Energética de São Paulo (Cesp) fechado recentemente, e que prevê abono de R$ 583 milhões a seis municípios após construção da Usina Hidrelétrica de Porto Primavera (SP).

Amarildo afirmou que vai protocolar requerimentos solicitando explicações do Governo do Estado. "O Estado tem compromisso na compensação ambiental e eu vou ficar em cima, vou cobrar. Só aceitei aprovar o projeto no afogadilho (diminuição do percentual de depósito do fundo judicial do estado) para beneficiar os municípios. Quero que volte aos 30% e não os 20%. Precisamos saber do estado a aplicação desses R$ 280 milhões que é fruto de acordo da Cesp", explicou.

Segundo ele, o Estado não vai dispor de R$ 280 milhões de imediato, mas precisa apresentar plano de depósito. "Vamos ter que votar orçamento e fazer a inclusão daquilo que for preciso desses 280 milhões e quais áreas o estado vai aplicar tais recursos. O Estado tem prerrogativa para aplicar onde dele quiser e eu faço apelo que seja aplicado nos municípios impactados. Quero que o estado mande o cronograma de aplicação destes recursos", disse.

Líder do governo na Casa de Leis, o deputado Rinaldo Modesto (PSDB) disse que vai fazer levantamento dos valores e prazos junto ao Executivo. "Vou cobrar o executivo para  apresentar os valores e os prazos, pois sabemos que é algo que deve ser feito muito bem detalhado", pontuou.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também