domingo, 22 de julho de 2018

PRECARIEDADE

Delegacias de duas cidades do Estado funcionam em locais improvisados

Sinpol denunciou que falta estrutura em Miranda e Bodoquena

13 JUL 2018Por THIAGO GOMES19h:41

O Sindicato de Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol) está reclamando de que as delegacias de Miranda e Bodoquena estão funcionando em prédios improvisados. Conforme a entidade, desde agosto de 2016, quando 11 presos fugiram da unidade  de Miranda, depredando-a, os policiais estão sofrendo com uma série de descasos, como a infraestrutura do local. 

O Sinpol argumenta que cobrou da administração estadual a reforma e a transferência da custódia de presos, tendo começado somente em junho deste ano a reforma da unidade. Contudo, a casa onde a delegacia está funcionando temporariamente é inadequada para o trabalho policial e também foi vítima do vandalismo recentemente. 

O presidente do sindicato, Giancarlo Miranda, e o diretor parlamentar da Feipol, Alexandre Barbosa, estiveram na unidade policial conferindo a situação. “Já oficiamos a Delegacia-Geral solicitando a adequação, porém, observamos que seria necessário transferir a delegacia para um imóvel maior, onde os departamentos possam ser divididos adequadamente. O imóvel atual é pequeno e não há espaço nem mesmo para guardar os objetos apreendidos que estão empilhados em um banheiro. Há muito improviso e pouca infraestrutura”, enfatizou Giancarlo. 

Há salas com resquícios de incêndio, janelas e portas danificadas. A reforma da DP de Miranda apenas teve início, mas está paralisada, sem informações do motivo e perspectiva de término.

SALA DE VACINA

A delegacia de Bodoquena está funcionando em uma sala de vacina anexa ao Posto de Saúde Municipal.  “É um total descaso com o cidadão e com os policiais civis que precisam de estrutura e segurança para trabalhar”, declarou Giancarlo. O Sinpol relatará ambas as situações às autoridades.  (TG)

Leia Também