Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Dos 79 municípios de MS, 75 enfrentam epidemia de dengue

Em 2019, 27 pessoas morrem devido à doença
14/12/2019 16:12 - ADRIEL MATTOS


Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 75 estão com alta incidência de casos de dengue, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta semana. Até agora, 27 pessoas morreram devido à doença.

São Gabriel do Oeste tem o maior índice do estado, com 1.530 casos notificados e incidência de 6365,7 casos para 100 mil habitantes. Dois Irmãos do Buriti tem o segundo mais alto índice, com incidência de 5485,0 e 592 registros. Alcinópolis tem o terceiro maior índice, com 5242,7 casos para 100 mil habitantes e 256 notificações.

Campo Grande tem 25.346 casos notificados e incidência de 3045,1. Anastácio (73 notificações e incidência de 297,5), Inocência (20 notificações e incidência de 259,4), Juti (13 notificações e incidência de 208,3) e Paranhos (24 notificações e incidência de 182,9) são os únicos municípios com média incidência da doença.

Com uma incidência de 2.453,2 casos para 100 mil habitantes, o estado enfrenta uma epidemia da doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera epidemia quando um local tem incidência de 300 casos para 100 mil pessoas.

Mortes

A SES contabiliza até agora 27 mortes por dengue. Campo Grande e Dourados confirmaram cada uma oito óbitos. O último foi na cidade do sul do estado, quando um idoso de 78 anos morreu em setembro.

Outros três foram registrados em Três Lagoas e dois em Coxim. Maracaju, Ponta Porã, Corumbá, Costa Rica, Amambai e Miranda confirmaram uma morte em cada município.

Felpuda


A tal estratégia de jogar informações nas redes sociais com objetivo de prejudicar adversários está começando a gerar reações. Uma dessas figurinhas vai ter de explicar, na Justiça, o por quê de postagem trazendo suspeitas pesadas contra cabeça coroada, que não gostou nadica de nada de ver o seu nome sendo usado como “bucha de canhão” para fins eleitoreiros. Vem chumbo grosso por aí! E sai debaixo!...