Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

Estiagem

Queimadas urbanas agravam período seco em Corumbá

Moradores acreditam que ateando fogo estão limpando os terrenos

13 AGO 2015Por Diário Corumabense11h:12

Além das queimadas florestais em Corumbá, município a 444 quilômetros da Capital, as queimas a céu aberto, provocadas pela própria população aumentaram consideravelmente, neste período de estiagem no Pantanal. Quase todos os dias, o Corpo de Bombeiros tem sido chamado para apagar fogo geralmente colocado por pessoas que acreditam que, através da queima das folhas e galhos, estão limpando terrenos vizinhos ou o próprio quintal. 

No entanto, essa atitude apenas prejudica o meio ambiente e a saúde das pessoas. O comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA) de Corumbá, Cleiton Douglas da Silva, recomenda que as pessoas juntem todo o material, como folhas e galhos, e esperem pela coleta pública de lixo. “Apesar de o fogo ser uma cultura das pessoas, já foi provado que é nocivo para o meio ambiente e para a saúde, sobretudo na área urbana porque essa fumaça vai rapidamente ter prejuízo para os vizinhos, que é como normalmente chega para nós na ocorrência”, explica.

O comandante Cleiton comenta que nesse período há uma soma do fogo da região do Pantanal, na zona rural, quando não há como se evitar que a fumaça chegue até a cidade, o que é agravado pelo fogo na área urbana.“É importante que as pessoas tenham ideia que não basta reclamar do fogo que colocam no Pantanal. Quando você queima seu lixo, queima sua folhinha lá na frente ou no quintal da sua casa, também está contribuindo para esse mal que você mesmo reclama”, frisa o comandante da PMA.

Ele ressalta também que para que a PMA possa multar administrativamente e punir o autor da queima a céu aberto é necessário que haja o flagrante, o que é muito difícil nesses casos. Algumas vezes as pessoas telefonam para a PMA, mas no ato do registro da ocorrência, o autor do fogaréu já não está mais no lugar do fato. No entanto, ele pede para que a população denuncie essas ações, caso saiba quem são os autores.

“A pessoa deve ligar aqui na Polícia Militar Ambiental, se ela souber da autoria. A gente precisa da autoria para poder levar à responsabilização, se a pessoa viu quem colocou, se o autor está no local, ligue imediatamente para a Polícia Militar Ambiental porque nós vamos enviar uma equipe policial e o autor será responsabilizado administrativamente, vai incidir sobre ele multa de uma a cem uferms que é a unidade fiscal, que está no valor de R$ 21,56”, informa o comandante Cleiton. Nessa proporção, a ação de queima a céu aberto não entra na seara criminal, só na administrativa, por isso é apenas imputada multa, a pessoa não fica fichada criminalmente. O telefone da PMA é 3231-5201.

Leia Também