Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

INVESTIGAÇÃO

Mulher é assediada dentro de casa
por suposto funcionário de estatal

Empresa ainda apura se, de fato, homem trabalha na estatal

14 AGO 2017Por MARIANE CHIANEZI15h:55

Mulher de 44 anos foi vítima de assédio por um susposto funcionário da empresa de saneamento Sanesul, na manhã de hoje, em Corumbá. Homem falou que realizaria corte de água na residência da moradora, mas ao entrar no domicílio, pediu para beijá-la.

Conforme o boletim de ocorrência, o suspeito chegou ao local em uma moto e se apresentou como funcionário da empresa, onde estaria encarregado de efetuar o corte de água na casa.

“Eu vim verificar o corte da água, eu sei como a situação está difícil, vamos conversar. Eu quero conversar com você dentro da sua casa”, disse o homem à mulher. Ela negou entrada do funcionário e disse para conversarem ali mesmo na porta.

Suposto funcionário da estatal perguntou se a moradora teria café ou chá para oferecer, mas ela disse que não. Suspeito então insistiu, caminhou até entrar na residência e foi na porta da cozinha afirmando que queria tomar água.

Em seguiada, o susposto funcionário disse que não queria nada daquilo, mas sim, um beijo da moradora. Ainda de acordo com o registro policial, vítima negou o beijo e ouviu do suspeito que “ela estava o tratando mal”.

Homem então pediu o número do celular da vítima para entrar em contato mais tarde. Ela passou o telefone na tentativa de se ver livre dos assédios. O homem chegou a ligar pouco tempo depois e disse que queria confirmar se a vítima tinha dado número errado.

Caso foi registrado como importunação ofensiva ao pudor e será investigado pela Polícia Civil. Uma cunhada da moradora também teria sido assediada pelo mesmo rapaz, onde ele quis tomar água e depois pediu para mulher mostrar os seios.

POSICIONAMENTO

Assessoria de comunicação da Sanesul informou que está apurando os fatos para tomar as devidas providências. “A Sanesul não compactua de forma alguma com este tipo de comportamento e se for comprovada tal atitude por parte do funcionário, o mesmo será demitido”, informou em nota.

Delegado da 1ª Delegacia de Polícia de Corumbá, Pablo Gabriel Farias, também foi procurado, mas não atendeu às ligações.

*Matéria atualizada às 17h15 para acréscimo de informação.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também