Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

CORUMBÁ

Corregedoria revoga afastamento de policial que ajudou delegado em execução

Investigador teria ajudado delegado em execução em Corumbá e estava afastado das funções

27 MAI 19 - 11h:17GLAUCEA VACCARI

Corregedoria-Geral de Polícia Civil revogou o afastamento compulsório do investigador de Polícia Civil Emmanuel Nicolas Contis Leite, suspeito de participação no assassinato do boliviano Alfredo Rangel Weber, em Corumbá. Portaria com a revogação da decisão de afastamento foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial de Mato Grosso do Sul.

Procedimento disciplinar foi aberto pela Corregedoria e o afastamento foi determinado no dia 2 de abril, sendo recolhidas a arma, carteira funcional e suspensas senhas e logins de acesso do policial ao banco de dados da polícia. Além do investigador, também foi afastado o delegado Fernando Araújo da Cruz Júnior, titular da Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e Idoso, suspeito de ser o autor do crime.

Investigador não teria participado da execução, sendo investigado por prestar apoio ao delegado após o crime. Ele cumpria prisão temporária em Campo Grande, que também foi revogada pela 1ª Vara Criminal de Corumbá, com alvará de soltura expedido no dia 14 de maio.

Segundo a Corregedoria, considerando a decisão judicial e a expedição do alvará de soltura, resolveu-se pelo retorno do servidor a cargo, a contar da data da soltura.

CASO

O pecuarista  Alfredo Rangel Weber, 48 anos, foi morto no dia dia 23 de fevereiro, dentro de uma ambulância, depois de Fernando esfaqueá-lo em uma festa na cidade fronteiriça de Puerto Suárez.

A desavença entre o delegado e Alfredo começou durante as eleições para presidente da Associação de Agropecuaristas da Bolívia, onde o sogro de Fernando concorreu ao cargo.

Segundo informações, depois, em uma festa em propriedade rural, houve uma discussão entre Alfredo e outros participantes do evento. O delegado teria pego uma faca e desferido golpes contra o boliviano que foi socorrido e levado a um hospital da cidade boliviana.

Devido a gravidade do ferimento, ele teve que ser transferido com urgência para o Hospital de Corumbá. No momento em que seguia pela Ramão Gomes, já em território brasileiro, próximo ao Cemitério Nelson Chamma, a viatura foi interceptada por um carro, supostamente conduzido pelo delegado Fernando, que desceu, deu ordem de parada, abriu a porta da ambulância e deu quatro tiros na vítima.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Bombeiros recebem R$ 13 milhões para combater incêndios florestais
ESTRUTURA

Bombeiros recebem R$ 13 milhões para combater incêndios florestais

Arrecadação com o gás natural pode cair mais em abril
CONTRATO

Arrecadação com o gás
pode cair mais em abril

Patrimônio histórico é usado como estacionamento
ABANDONO

Patrimônio histórico é usado como estacionamento

PSD está sem pressa para definir alianças para prefeitura
ELEIÇÕES 2020

PSD está sem pressa para definir alianças para prefeitura

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião