LEVARAM O PÓ

Corregedoria investiga furto de 100 kg de cocaína em delegacia

Droga estava apreendida e chamou a atenção na madrugada
12/06/2019 12:47 - RAFAEL RIBEIRO


 

A Polícia Civil  de Mato Grosso do Sul, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que sua corregedoria irá investigar o furto de 100 quilos de cocaína que estavam apreendidos dentro do 1º DP de Aquidauana, em caso ocorrido na última segunda-feira (10).

De acordo com nota publicada em seu sítio oficial, a polícia alega que foram investigadores do local que notaram o desaparecimento da carga. 

Segundo constaram na ocasião, o furto ocorreu por meio da escalada do muro da delegacia e arrombamento de uma janela do local

Em seu texto, a Polícia Civil informou que tomou medidas de imediato para investigação do caso, incluindo a comunicação da própria Corregedoria, além do Poder Judiciário e Ministério Público Estadual.

"Caso se confirme qualquer colaboração por parte de policiais civis na prática delituosa, serão instaurados procedimentos administrativos conforme previsão na legislação vigente", diz a nota.

Alegando motivos de segurança, a Polícia Civil ainda completou que não passará mais informações sobre o ocorrido. 

"Por oportuno a Polícia Civil ressalta que adotou e continuará adotando toda celeridade e transparência na comunicação com os órgãos envolvidos na busca do esclarecimento dos fatos e de sua autoria", diz.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".