Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

DIA MUNDIAL

Controle da doença garante qualidade de vida para hemofilicos

No Brasil, 12 mil pessoas são diagnosticadas com a doença

15 ABR 19 - 17h:31ALINE OLIVEIRA

Nesta quarta-feira (17) é comemorado o dia mundial da Hemofilia, uma doença que apesar de rara acomete 12 mil brasileiros, colocando o país, na 4ª colocação em pacientes diagnosticados, dos 350 mil existentes em todo o mundo.

A data foi criada para conscientizar a população sobre os sintomas e explicar que a hemofilia é uma doença que atinge quase exclusivamente homens, além de ser genético-hereditária. Existem dois tipos: tipo A, causada pela deficiência do fator VIII de coagulação do sangue e a tipo B, por falta de fator IX. 

Estima-se que em cerca de 70% dos casos confirmados há uma história familiar, mas em 30% das ocorrências, a doença é espontânea, ou seja, causada por uma mutação genética.

“Muitas vezes as mulheres são as portadoras da alteração genética e transmitem para os filhos, que manifestam a enfermidade”, explica a hematologista Dra. Maria do Carmo Favarin. “Ao perceber os sinais clínicos, o especialista solicita exames de sangue para confirmar a doença por meio da dosagem do nível dos fatores VIII e IX de coagulação sanguínea”, detalha.

CARACTERÍSTICAS

A doença é caracterizada por sangramentos que se repetem espontaneamente, principalmente nos casos graves e moderados. Essas hemorragias, intramusculares ou intra-articulares, se não controladas podem desgastar as cartilagens e provocar lesões ósseas.

 “Os principais sintomas da doença são dores fortes, aumento de volume da articulação acometida e dificuldade de realização de certos movimentos. Em geral as articulações mais comprometidas costumam ser dos joelhos, tornozelos e cotovelos”, pontua a hematologista. “Já nos quadros leves, o sangramento pode acontecer em situações como cirurgias, extração de dentes e traumas”, completa.

As medicações são fornecidas pelo Ministério da Saúde e distribuídas gratuitamente pelos Hemocentros. “Quanto mais cedo for iniciado o tratamento menores as sequelas causadas pelos sangramentos. Atualmente o recomendado é a profilaxia primária, ou seja, a infusão dos fatores logo após o primeiro sangramento para prevenir hemorragias posteriores e evitar a lesão articular. Por isso é fundamental o acompanhamento médico”, alerta a médica.

*Com informações Assessoria de Imprensa

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ações voltadas à saúde indígena resultaram em 16,7 mil procedimentos
ALDEIAS

Ações voltadas à saúde indígena resultaram em 16,7 mil procedimentos

Fiéis começam a preparação <br>para Páscoa nesta quinta-feira
IGREJA CATÓLICA

Fiéis começam a preparação para Páscoa nesta quinta

Suspeito de matar professor a facada tem prisão preventiva decretada
AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA

Suspeito de matar professor tem preventiva decretada

Festival do Peixe completa 12ª edição neste fim de semana
FEIRA CENTRAL

Festival do Peixe completa 12ª edição neste fim de semana

Mais Lidas