DIA MUNDIAL

Controle da doença garante qualidade de vida para hemofilicos

No Brasil, 12 mil pessoas são diagnosticadas com a doença
15/04/2019 17:31 - ALINE OLIVEIRA


 

Nesta quarta-feira (17) é comemorado o dia mundial da Hemofilia, uma doença que apesar de rara acomete 12 mil brasileiros, colocando o país, na 4ª colocação em pacientes diagnosticados, dos 350 mil existentes em todo o mundo.

A data foi criada para conscientizar a população sobre os sintomas e explicar que a hemofilia é uma doença que atinge quase exclusivamente homens, além de ser genético-hereditária. Existem dois tipos: tipo A, causada pela deficiência do fator VIII de coagulação do sangue e a tipo B, por falta de fator IX. 

Estima-se que em cerca de 70% dos casos confirmados há uma história familiar, mas em 30% das ocorrências, a doença é espontânea, ou seja, causada por uma mutação genética.

“Muitas vezes as mulheres são as portadoras da alteração genética e transmitem para os filhos, que manifestam a enfermidade”, explica a hematologista Dra. Maria do Carmo Favarin. “Ao perceber os sinais clínicos, o especialista solicita exames de sangue para confirmar a doença por meio da dosagem do nível dos fatores VIII e IX de coagulação sanguínea”, detalha.

CARACTERÍSTICAS

A doença é caracterizada por sangramentos que se repetem espontaneamente, principalmente nos casos graves e moderados. Essas hemorragias, intramusculares ou intra-articulares, se não controladas podem desgastar as cartilagens e provocar lesões ósseas.

 “Os principais sintomas da doença são dores fortes, aumento de volume da articulação acometida e dificuldade de realização de certos movimentos. Em geral as articulações mais comprometidas costumam ser dos joelhos, tornozelos e cotovelos”, pontua a hematologista. “Já nos quadros leves, o sangramento pode acontecer em situações como cirurgias, extração de dentes e traumas”, completa.

As medicações são fornecidas pelo Ministério da Saúde e distribuídas gratuitamente pelos Hemocentros. “Quanto mais cedo for iniciado o tratamento menores as sequelas causadas pelos sangramentos. Atualmente o recomendado é a profilaxia primária, ou seja, a infusão dos fatores logo após o primeiro sangramento para prevenir hemorragias posteriores e evitar a lesão articular. Por isso é fundamental o acompanhamento médico”, alerta a médica.

*Com informações Assessoria de Imprensa

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".