Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

vai para assembleia

Contas do executivo estadual
são aprovadas com 8 ressalvas

Arrecadação de 2016 ficou abaixo do previsto na Lei Orçamentária

31 MAI 17 - 17h:17TAINÁ JARA

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS) aprovou por unanimidade na tarde desta quarta-feira as contas da administração estadual referentes ao exercício de 2016, segundo ano de gestão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

De acordo com a relatora, conselheira Marisa Serrano, apesar da aprovação, foram apontadas oito ressalvas ao relatório apresentado pelo executivo estadual, que seguirá para votação na Assembleia Legislativa. 

Conforme o relatório, o desempenho financeiro do Estado em 2016 foi abaixo do prevista na Lei Orçamentária Anual (LOA). A arrecadação esperada era de R$ 13,9 bilhões, porém, acabou ficando em 84,94% deste valor, portanto, R$ 11,7 bilhões. 

A receita estagnada também é reflexo da queda de arrecadação de tributos. A previsão em 2015 era de R$ 7,86 bilhões, entretanto, alcançou apenas 70,88% deste valor, ficando em R$ 5,5 bilhões.

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) foi o que mais sentiu o impacto da crise econômica. A arrecadação foi de R$ 4,2 bilhões, representando 65,42% do valor previsto que era de R$ 6,5 milhões. 

RESSALVAS

Foram apresentadas ressalvas nas áreas de educação, previdência, ciência e tecnologia. Neste último caso, a aplicação do orçamento ficou a abaixo do estabelecido por lei.

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect) recebeu apenas 0,37% da receita tributária dos 0,56%.

“Essa é uma falha recorrente na análise das contas, sendo identificadas nos balanços dos anos de 2011, 2012, 2013 e 2015”, informou a relatora.

Além disso, o porcentual destinado à ciência e tecnologia no exercício de 2016 foi inferior ao do exercício passado, cujo o montante representou 0,45% da receita tributária.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020
FGTS

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020

Governo torna sem efeito promulgação da Reforma da Previdência Estadual
ERRO

Governo torna sem efeito promulgação da Reforma da Previdência Estadual

"Profundo desrespeito às religiões cristãs", diz OAB sobre especial de Natal da Netflix
PORTA DOS FUNDOS

"Desrespeito às religiões cristãs", diz OAB sobre especial de Natal da Netflix

Suspensão de operação da Viação São Luiz é prorrogada em quatro rotas
TRANSPORTE INTERMUNICIPAL

Suspensão de operação da Viação São Luiz é prorrogada em quatro rotas

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião