Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORUMBÁ

Contas de prefeitura e Santa Casa bloqueadas por dívida de R$ 30 milhões

Hospital não paga dívidas com a Energisa desde 2004

24 ABR 19 - 09h:30LUANA RODRIGUES

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) determinou o bloqueio de contas da prefeitura e Santa Casa de Corumbá. A medida é para pagamento de dívidas do hospital com a Energisa – concessionária de energia elétrica. A empresa informou que os pagamentos não são feitos desde 2004, acumulando uma dívida aproximada de R$ 30 milhões, e que ofereceu condições diferenciadas de negociação, porém, não houve anuência.

Em ação judicial, a empresa cita que há quase uma década o hospital não paga as contas de energia. Apesar de alegar a existência de quase R$ 30 milhões em débito no processo, em dezembro de 2018, a dívida total era de R$ 14,6 milhões. Como a instituição está sob intervenção do município desde 2010, a prefeitura teria responsabilidade por parte da dívida, corrigida até o fim do ano passado, de aproximadamente R$ 12 milhões. 

Também no mês de dezembro, o desembargador Eduardo Machado Rocha atribuiu ao hospital e à prefeitura “a obrigação de adimplir as faturas de consumo de energia elétrica que vencerem a partir da decisão, na data de vencimento indicada em cada fatura emitida pela Energisa, sob pena de multa diária de R$ 1 mil, limitada a sua incidência a 30 dias, mas renovando-se a sua aplicação a cada fatura não adimplida”, detalhou o desembargador.

Para sustentar a decisão, Rocha argumentou que a empresa não pode suspender o fornecimento de energia elétrica nas unidades consumidoras vinculadas aos locais que prestam os chamados serviços essenciais à população, portanto, se faz necessário que o Poder Judiciário implemente medidas efetivas para garantir o recebimento da contraprestação devida, ao menos das parcelas vincendas. “O inadimplemento das faturas de energia elétrica em comento configura o desvio de verbas públicas municipais, federais e, especialmente, do SUS, com nítido propósito de servir a interesses particulares dos gestores, que discricionariamente escolhem o que desejam pagar”, escreveu o desembargador.

Como a decisão não vinha sendo cumprida, em 18 de janeiro de 2019, a concessionária ingressou com um pedido de retenção e/ou bloqueio de contas dos envolvidos. “O município recebe recursos do Estado e da União para gerir o hospital, mas não vem pagando a conta de energia. No fim do ano passado, nosso escritório ajuizou uma ação, pedindo que o juiz determinasse que o gestor do hospital e o responsável pelo município pagassem as contas que venceriam a partir da ação, sob pena de multa, mas, mesmo assim, não deu certo. Então, nós solicitamos o bloqueio das contas”, disse o advogado Márcio Torres, que representa a empresa.

Segundo o advogado, foi determinado o bloqueio de valores referentes a contas de energia de janeiro, fevereiro, março e abril, que variam de R$ 80 mil a R$ 100 mil.

REPASSES

Em janeiro deste ano, a Direção Clínica da Santa Casa de Corumbá pediu um aumento no repasse feito pelo governo do Estado ao hospital. Na época, a direção alegou que, mesmo com o repasse em dia, o deficit mensal da instituição passava de R$ 700 mil.

Segundo o corpo clínico do hospital, o ano passado foi “turbulento” e o hospital passou por várias dificuldades, como atraso nos pagamentos, falta de materiais, medicamentos e insumos. O hospital ainda informou, por meio de documento, que a partir do dia 28 de janeiro iria suspender todas as cirurgias eletivas (SUS, convênios, particular) e exames de alto e médio custo por conta do problema.

Conforme documento enviado pela direção da unidade de saúde às autoridades, “o hospital está sob intervenção do Estado e dos municípios de Corumbá e Ladário desde 2010, mas as dívidas com fornecedores só têm aumentado em razão da falta de aporte de dinheiro suficiente para o bom atendimento da população”. 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Escolas Cívico-Militares terão bombeiros e policiais em 2020
EDUCAÇÃO

Escolas Cívico-Militares terão bombeiros e policiais em 2020

Quatis alimentados por moradores atacam animais domésticos
TOCAM O TERROR

Quatis alimentados por moradores atacam animais domésticos

Calor continua mas previsão indica chuva em boa parte de MS
TEMPO

Calor continua mas previsão indica chuva em boa parte de MS

Festival do Japão e obras interditam ruas neste fim de semana; Confira
CAMPO GRANDE

Festival do Japão e obras interditam ruas neste fim de semana; Confira

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião