Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OLÍMPIADA DE LÍNGUA PORTUGUESA

Contar histórias ao irmão autista ajudou Miguel a chegar a final de Olímpiada

Estudante é finalista em concurso nacional com poema sobre Bela Vista
13/11/2019 17:37 - GLAUCEA VACCARI


 

"Em sua origem
há uma guerra
famosa no Brasil.
Patrimônios históricos
um povo heróico
como jamais se viu."

Com estas seis estrofes, o estudante Miguel Medina Soares, de apenas 10 anos, inicia um poema inspirado no amor que sente pela cidade de Bela Vista e que desbancou outros 171.035 alunos e está entre os finalistas da 6° Olimpíada de Língua Portuguesa, que tem como tema das produções “O Lugar Onde Vivo”.

Apesar da pouca idade, Miguel já tem intimidade com as palavras. De origem humilde, ele é o mais velho de três irmãos, sendo que um deles, Matheus, de 8 anos, tem autismo.

“Eram as historinhas que o Miguel lia pra ele que o acalmavam quando menor”, afirma a mãe do estudante, Cristina Medina, acrescentando que o filho também sempre teve muito gosto pela leitura. “Felicidade pra mim, é ver meu filho feliz, e ele está radiante”, disse.

Aluno do 5º ano na Escola Estadual Castelo Branco, em Bela Vista, Miguel escreveu e inscreveu na Olímpiada o poema “Pedacinho da Nossa Nação”, de cinco estrofes, que descrevem a guerra do Paraguai, a miscigenação dos povos, a cultura, as belezas, e a infância inspirada no amor que sente pela cidade onde mora com a família. Ele foi classificado para a final, sendo o único representante do Estad.

Finalistas foram anunciados em São Paulo (Foto: Arquivo Pessoal)

O Encontro de Semifinalistas da categoria Poema foi realizado em São Paulo, onde foram anunciados os 20 finalistas. Professora Patrícia Ortelhado acompanhou o aluno e afirma que, quando anunciaram os classificados, a emoçou tomou conta, principalmente pelo fato da dupla ter chegado tão longe.

Isto porque foram 171.035 inscritos, de 5.570 municípios de 42.086 escolas brasileiras. Para a final da categoria Poema, foram escolhidos apenas três representantes da região centro-oeste, sendo dois de Goiás um de Mato Grosso do Sul, que é o Miguel.

Desde 2016, a professora Patrícia mantém um projeto de leitura chamado “Leitura Vai, Leitura Vem”, onde estimula os estudantes a desenvolverem uma poesia autoral, visando a inscrição nas olimpíadas. 

“O nível estava elevadíssimo. E chegar na final foi uma das sensações mais incríveis que já vivi nesses 20 anos de magistério. De educadora! A sensação é de uma final de Copa do Mundo. De poder mostrar, que o poder das palavras está em nossas mãos. Precisamos começar e dar voz ao que pensamos. Precisamos ler. E o Miguel representa com louvor todos os meus alunos poetas, e o trabalho comprometido que realizamos diariamente na escola pública”, declara.

CONCURSO

A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para alunos de escolas públicas de todo o país. Iniciativa do Ministério da Educação e do Itaú Social, com coordenação técnica do CENPEC, a Olimpíada integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro.

O tema das produções desta edição é “O lugar onde vivo”, que propicia aos alunos estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade local, contribuindo para o desenvolvimento de sua cidadania.

A final da 6° edição da Olimpíada de Língua Portuguesa será no dia 9 de dezembro em São Paulo, quando serão revelados os vencedores nacionais. 

CONFIRA O POEMA CLASSIFICADO

Pedacinho da nossa nação

Em sua origem

há uma guerra

famosa no Brasil.

Patrimônios históricos

um povo heróico

como jamais se viu.

 

Resultado da miscigenação de

brancos, índios guaranis,

paraguaios, negros, que juntos, enaltecem nossa nação!

 

Em nossa cultura resplandece;

sopa paraguaia, chipa, caburé,

e claro, o nosso apreciado tereré!

 

Tem belezas naturais na estrada Apaporé,

rios com suas águas cristalinas

nos chamam para molhar os pés.

É inegável seu valor cultural.

 

A mim resta dizer dizer nesses versos,

que Bela é de paz, calmaria e diversão

Um pedacinho de nossa canção

e cabe inteirinho no meu coração.

Felpuda


Certa pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande nasceu com grandes brechas que certamente serão usadas pelos adversários no período da campanha eleitoral, segundo voz corrente nos bastidores políticos. Uma delas: como o postulante vai dizer que fará boa administração se no período em que administrou conhecida instituição passou boa parte do tempo reclamando de crise financeira e ameaçando fechar as portas?