CAMPO GRANDE

Confira ruas interditadas para evento durante o feriado prolongado

Vias serão bloqueadas para eventos culturais, gospel e festas juninas
12/06/2019 18:02 - REDAÇÃO


A Agência Municipal de Transportes e Trânsito (Agetran) interdita diversas vias no feriado de Santo Antônio, nesta quinta-feira (13), para realização de eventos culturais, gospel e festas juninas.

Do dia 13 ao dia 16 de junho, para realização da Festa do Arraial de Santo Antonio, a Avenida dos Crisântemos ficará interditada a partir das 8h até a meia noite.

No dia 13 de junho, a Rua Armando Holanda ficará interditada entre as Ruas Rafael Hard e Marques Ferres para realização de evento beneficente, no período das 16h às 2h. Neste mesmo dia, a Rua Dr. Michel Scaff ficará interditada entre as Ruas Marcino dos Santos e Rua Dr. Antonio Alves Arantes, no período das 18h às 23h.

No dia 15, a Rua Mona Lisa ficará interditada entre a Rua Apetubas e Ruas Dantas, para realização de Evento Gospel, das 14h às 22h.

Também no dia 15, a Rua Temístocles ficará interditada entre a Rua 14 de Julho e Avenida Calógeras, para realização de evento cultural, das 16h até meia noite; a Avenida Tiradentes, entre as Ruas Mogi das Cruzes e Eldorado, para realização de Festa Junina, das 19h às 23h; Avenida Marques de Pombal para realização de Festa Junina, das 16h a meia noite; Rua Cidreira, entre a Rua Ivolandia e a Rua Morro do Pilar, do meio dias às 23h; Rua Cigana, entre a Rua Pedro Martins e Rua Abel Aragão, das 15h a meia noite.

Nos dias 14 e 15 as interdições serão: Rua Ademar Baltazar, entre as Ruas Fenícia e Rua Camila, das 18h a meia noite; Rua Lydia Baís, entre a Rua 15 de Novembro e Rua 7 de Setembro, das 6h a meia noite.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".