210 VAGAS

Concurso da Polícia Civil reabre <br>inscrições a partir de amanhã

Vagas são distribuídas para os cargos de delegado, investigador e escrivão
18/07/2017 14:21 - MARIANE CHIANEZI, COM ASSESSORIA


 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD) publicou hoje a reabertura das inscrições para o concurso da Polícia Civil. Inscrições começam amanhã e vão até o dia 24 de julho, próxima segunda-feira.

Serão 210 vagas divididas em três cargos, sendo 30 vagas para delegados, com salário de R$ 14,9 mil; 100 vagas para escrivão e 80 para insvestigador, com salário de R$ 3,8 mil atualmente. Edital pode ser acessado no Diário Oficial.

Inicialmente a reabertura do concurso seria destinado apenas ao cargo de delegado, para candidatos com idade superior a 45 anos, medida esta que atende à decisão liminar do juiz David de Oliveira Gomes Filho, em ação aberta pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Entretanto, para manter a transparência durante todo o processo, o Governo optou por reabrir as inscrições para todos os cargos. “Nós entendemos que o melhor caminho seria reabrir as inscrições para os três cargos, para que possamos garantir total transparência e lisura no processo e dar sequência no cronograma definido, evitando novos mandatos judiciais”, afirmou o secretário Carlos Alberto de Assis.

A publicação traz ainda o direito ao questionamento com relação aos pedidos indeferidos por renda insuficiente, para candidatos que residem fora do Estado. Para isso, a SAD montará uma equipe para recebimento desses requerimentos e dos novos pedidos de isenção previsto nos editais, que funcionará a partir de amanhã das 8h às 17h, e no sábado das 8h às 12h.

Para se inscrever no concurso, é preciso acessar o site da Fapems. O valor da inscrição é de R$ 197,28.

*Editado às 16h30 para acréscimo de informações.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".