Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

HABITAÇÕES

Comunidade ganha moradias e inadimplentes recebem prazo maior para regularizar contratos

Aldeia urbana Água Bonita terá ampliação do número do moradias
20/11/2019 17:53 - FÁBIO ORUÊ


 

Dois projetos de lei do Poder Executivo foram enviados hoje (200pelo governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) à Assembleia Legislativa. Um deles prevê que os moradores da Comunidade Aldeia Água Bonita, em Campo Grande  ganharão novas unidades habitacionais enquanto o outro dá prazo maior para regularização aos que estão no âmbito do Programa Morar Legal, da Agência de Habitação Popular (Agehab). 

Segundo a proposta para a aldeia, o objetivo da lei é promover a construção unidades habitacionais para moradores da comunidade, que já habitada por população constituída, em sua maioria, por indígenas "desaldeados", que vivem em condições precárias e possuem perfil predominante de famílias de baixa renda. 

A Agehab fez uma parceria com o Governo Federal, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), ao qual estão sendo construídas unidades habitacionais para parcela das famílias selecionadas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional

 O  beneficiário das moradias terá que pagar o valor de R$ 1.368, em parcelas anuais de R$ 342. No caso de inadimplemento de qualquer parcela, o beneficiário será notificado pela agência, que poderá tomar as medidas judiciais cabíveis.

O segundo projeto tratado aqui diz respeito ao Programa Morar Legal, que regulariza contratos de imóveis, pertencentes ou incorporados à Agehab.A lei amplia os prazos para regularização de contratos de imóveis e de concessão de descontos em relação aos imóveis para até 31 de dezembro de 2020 e também visa a possibilitar que os imóveis sejam avaliados pela Junta de Avaliação Estadual (JAE), para que possam ser realizadas a regularização, cobrança e a negociação dessas propriedades.

 

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...