Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CAMPO GRANDE

Compradores de lotes do Portal da Lagoa serão indenizados

Cerca de 400 lotes irregulares foram vendidos por imobiliária

8 OUT 19 - 17h:30GLAUCEA VACCARI

Compradores de lotes do Portal da Lagoa têm direito a receber R$ 1 mil de indenização por danos morais devido a irregularidades constatadas no empreendimento, em Campo Grande. Determinação de divulgação da sentença, que já transitou em julgado, é do juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho.

Para receber a indenização, cada proprietário deverá reclamar o valor individualmente em liquidação de sentença.

Ação foi movida pelo Ministério Público Estadual contra o Município, a Correta Empreendimentos Imobiliários e seus sócios e corretores, que venderam 400 lotes irregulares no Portal da Lagoa. MPMS pretendia a regularização do loteamento e a condenação das partes pelo dano moral coletivo.

Conforme a petição inicial, foi realizado um loteamento irregular no local em 18 de novembro de 1997 e os réus venderam aproximadamente 400 de um total de 800 lotes a terceiros, criando, desta forma, um empreendimento em total informalidade na negociação imobiliária, que perdura até os dias de hoje.

A Correta Empreendimentos Imobiliários e seus sócios e corretores foram condenados ao pagamento de dano moral para cada adquirente dos lotes do condomínio. Empresa recorreu, mas foi indeferido e o Tribunal de Justiça fixou o valor do dano moral em R$ 1 mil para cada comprador, com as devidas correções previstas em lei.

Conforme o juiz, os próprios documentos juntados pela imobiliária na contestação demonstram a precariedade do loteamento, “onde se percebe que os adquirentes dos lotes (moradores do condomínio) após já estarem instalados na área adquirida, precisaram socorrer-se às autoridades públicas para que a região, onde foi construído o Condomínio, fosse servida com os serviços públicos essenciais, como, por exemplo, transporte coletivo”.

Com o retorno dos autos do TJMS, o juiz determinou a divulgação da decisão transitada em julgado que reconheceu aos compradores dos lotes o direito a indenização pelos danos morais.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Envolvimento de agentes de saúde pode acelerar diagnóstico de câncer

BRASIL

Tratamento para doenças raras precisa de investimentos em pesquisa

BRASIL

Motorista embriagado invade lanchonete, atropela 4 e mata jovem

Gaeco pede que juiz mantenha  prisão de policiais ligados a Name
MILÍCIA NA CADEIA

Gaeco pede que juiz mantenha prisão de policiais ligados a Name

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião