Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MODERNIZAÇÃO

Com pregão eletrônico, Rádio Educativa FM 104,7 será digitalizada

Licitação dos equipamentos digitais acontece nesta quinta-feira (5)
04/12/2019 14:54 - ALÍRIA ARISTIDES


 

Após 25 anos desde sua instalação na capital do Mato Grosso do Sul, a Rádio Educativa 104,7 FM será finalmente digitalizada. Através de pregão eletrônico, a licitação dos equipamentos digitais para a Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul (Fertel) acontece nesta quinta-feira (5), conforme edital publicado em Diário Oficial do Estado.  

Com a decisão, R$200 mil serão destinados para a aquisição dos equipamentos e materiais que permitirão a modernização e reestruturação da rádio educativa, que é de domínio público. O valor repassado é proveniente do fundo de aplicação de multas por infrações trabalhistas, cometidas por empresas, destinado ao sistema de comunicação estatal.  

O pregão eletrônico para a compra dos equipamentos será aberto às 8h desta quinta-feira, no site www.centraldecompras.ms.gov.br. A digitalização permite que o alcance da rádio seja ampliado, além de proporcionar maior limpeza e qualidade na transmissão, otimizando os serviços prestados à população pela emissora.  

A Rádio Educativa 104,7 FM comemora neste mês 25 anos de instalação. Com a concessão liberada em 1991, foram necessários mais três anos para que a instalação da Educativa se concretizasse, ocorrendo somente no dia 20 de dezembro de 1994.   

O acordo de cooperação foi assinado em março deste ano pelo diretor presidente da emissora, o jornalista Bosco Martins, e o procurador do Ministério Público do Trabalho (MPT), Odracir Juares Hecht. Também participaram da assinatura o procurador jurídico da Fundação, Danilo Magalhães, e o diretor de Operações Cezar Roriz. 

 

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...