PROCON

Com ‘preços quebrados’, loja <br>cobrava mais dos consumidores

Além disso, produtos vencidos foram encontrados à venda
16/05/2019 15:16 - FÁBIO ORUÊ


 

Uma loja de departamento, localizada na rua 14 de Julho, foi autuada pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul (Procon/MS) por estar cobrando irregularmente dos clientes, arredondando preços para mais.

Conforme informações do Procon, os clientes que compravam produtos que apresentam preços com valores não-exatos pagavam a mais, por conta da ausência de troco. Por exemplo, uma água mineral que era vendida por R$ 1,99, na realidade estava sendo cobrada como R$ 2. No sábado, uma outra unidade da mesma loja foi autuada pelo mesmo motivo.

Além disso, vários produtos foram encontrados expostos à venda com prazo de validade expirado. Entre estes, vale ressaltar 13 embalagens de sucos diversos vencidos desde abril passado, 11 unidades de chocolates em barras, algumas delas vencidas desde fevereiro, nove embalagens de biscoitos e bolachas diversas, mix de frutas, além de salgadinhos também vencidos.

A prática se configura como transgressão às relações de consumo, por isso foi elaborado um auto de infração, englobando tanto os produtos vencidos como a falta de troco e dado prazo aos responsáveis pela unidade comercial para apresentarem justificativa e defesa.

Todos os itens fora da validade foram descartados pela equipe na presença de funcionários do estabelecimento fiscalizado.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".