Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

BALANÇO

Com deficit de repasses, prefeitura aumenta investimento em Saúde

Até final do ano passado, Capital esperava mais de R$ 100 milhões em recursos federais

28 FEV 19 - 18h:46TAINÁ JARA

O relatório orçamentário do último quadrimestre de 2018 mostrou que os investimentos na Saúde superaram o teto mínimo de 15% da receita corrente líquida em Campo Grande. No entanto, até o final do ano passado, a União ainda não havia repassado R$ 113.594.300 do total de recursos previstos para 2018. Conforme os dados apresentados pelo secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, na tarde desta quinta-feira, em audiência pública, os investimentos no setor foram de 26,33% da receita corrente líquida e das transferências constitucionais. Portanto, R$ 200.022.945,99 há mais do que o previsto. A receita líquida prevista para 2018, foi reajustada para R$ 1.756.427.000, sendo que até o último bimestre o valor repassado a pasta já estava em R$ 1.766.153.121,50. 

Entre as receitas adicionais para financiamento da saúde do município, o valor previsto para ser repassado no ano passado totalizava R$ 711.904.000. Dos recursos provenientes de União, Estado e outras receitas do Sistema Único de Saúde (SUS), apenas R$ 610.140.816,55 foram repassados entre setembro e dezembro de 2018. 

Apesar de ser a maior fonte de dinheiro adicional, o governo Federal ainda não havia repassado R$ 113.594.300. A previsão inicial era de R$ 594.380.000 e, até aquele período, somente R$ 491.034.96,44 foram repassados. O Estado aumentou o destinação de recursos em R$ 4.755.774,89. A previsão inicial era de R$ 81.727.000 e a Capital tinha recebido até aquele período R$ 86.482.774,89.  

Apesar do maior investimento da Sesau, o rede municipal de saúde enfrenta problemas, como a falta de médicos, insumos e más condições nas estruturas do postos. “A gente não consegue cobrir tudo, porque a Saúde é tripartite”, justificou o secretário. 

Até os últimos quatro meses do ano, as despesas estavam em  R$ 1.170.537.383,29, enquanto o resto a pagar estavam em torno de R$ 90.483.412,35. Inicialmente, as despesas estavam previstas em R$ 1.245.516.000.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Justiça suspende operações em mais uma barragem da Vale

BRASIL

STJ reduz pena de Elize Matsunaga, condenada por esquartejar marido em SP

Mulher será indenizada em R$ 15 mil depois de ser atingida por toldo de loja
JUSTIÇA

Mulher ferida por toldo de loja será indenizada

Shopping é condenado a pagar R$ 10 mil por falsa acusação de furto
CAMPO GRANDE

Shopping é condenado a pagar R$ 10 mil por falsa acusação de furto

Mais Lidas