Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CAMPO GRANDE

Com cortes, pais temem falta de acompanhante para filhos com deficiência na rede municipal

Manifestação está marcada para a tarde de hoje

16 JUL 19 - 11h:49RAFAEL RIBEIRO E BRUNA AQUINO

Pais de crianças com deficiência e autismo que estudam na rede municipal de ensino estão apreensivos com a decisão da Prefeitura de Campo Grande em cancelar o início das aulas do segundo semestre para retirar os acompanhantes desses alunos.

Segundo os pais, estes profissionais são qualificados, com especialização e foram dispensados. Deverão ser substituídos por estagiários na volta às aulas, semana que vem. 

"Disseram que (a Prefeitura) vai reconfigurar, é uma estratégia afastar esses profissionais nesse momento que não voltou as férias. Mais de 15 professores já saíram", disse a autônoma Helenice Fátima Souza Duarte, 41 anos, mãe de um autista de 9 anos.

“Eu penso que é um retrocesso. Um professor graduado com especialização, vem mais preparado para atender nossos filhos, os professores têm um processo de adaptação com as crianças, quando muda ele tem que se adaptar de novo, às vezes nem consegue, a Semed não pensa, diz que preza pela educação mas quer fazer o contrário”, completou.

Logo mais hoje, por volta das 14h na sede do Ministério Público Estadual ao lado do Fórum de Campo Grande, pais e professores vão fazer reunião para avaliar a entrada com ação judicial.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal da Educação informou ao Correio do Estado que "os alunos não ficarão sem assistência, pois continuarão recebendo atendimento especializado, o qual se dará por meio de profissionais devidamente acompanhados e capacitados pela equipe técnica da Divisão de Educação Especial da Reme, que também irá oferecer a estes profissionais, selecionados em processo seletivo, cursos, formações continuadas, além de recursos pedagógicos de acordo com a especificidade de cada aluno".

O texto diz ainda que "as mudanças ocorridas são de caráter técnico-administrativo, estando previstas na organização de qualquer órgão público de acordo com as necessidades vigentes. A Semed reitera e afirma o compromisso de oferecer educação com qualidade e responsabilidade."

A Pasta não revelou o número de professores e acompanhantes especiais demitidos.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Nova decisão proíbe início de obra no Parque dos Poderes
ESTACIONAMENTO

Nova decisão proíbe início de obra no Parque dos Poderes

Jornalista do Intercept se diz espantado com debate sobre sigilo de fonte
VAZA JATO

Jornalista do Intercept se diz espantado com debate sobre sigilo de fonte

RONDANDO NO PAÍS

Saúde investiga caso suspeito de sarampo em Campo Grande

Criança de 10 meses apresentou sintomas
Integrante do PCC é condenado por executar colega "traidor"
EXECUÇÃO FILMADA

Integrante do PCC é condenado por executar colega "traidor"

Mais Lidas