Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

Sisfron

CMO comemora 32 anos de fundação com sistema referência nacional

Sistema de monitoramento da fronteira será expandido para MT

20 OUT 2017Por IZABELA JORNADA15h:09

O Comando Militar do Oeste (CMO) comemora 32 anos de fundação com algumas transformações internas, como a implantação do Sistema de Monitoramento de Fronteira (Sisfron), que passará a ser referência nacional. "O Sisfron já está sendo expandido para o Estado do Mato Grosso", disse o general José Luiz Dias Freitas, na manhã de hoje.

Com investimentos de R$ 240 milhões ao ano, tropas do CMO receberam material de monitoramento de fronteira, sensores termais e torres de sinais.

"Estamos muito adiante. O Sisfron já existe há quatro anos e funciona. Estamos com projeto piloto para todo Brasil", ratificou o general.

Além do Sisfron, outras mudanças que o CMO promoveu durante esses 32 anos foram a centralização de comandos, onde comandos logístico, de inteligência e engenharia, por exemplo, de todo o Brasil, estão sendo comandados pelo CMO.

"Temos agora um comando único com novas capacidades e potencialidades onde poderemos desenvolver melhor engenharia de combates, construção einteligência para operações", explicou o general.

A unificação dos comandos nacionais no CMO está integrado há três anos.

Durante o evento em comemoração aos 32 anos do CMO, também foram entregues Diploma de “Amigo do CMO” para diversas pessoas, civis e militares, entre eles o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD).

HISTÓRIA

O embrião do Comando Militar do Oeste é a presença militar do Exército na fronteira oeste, com a fundação da Capitania de Mato Grosso em 1748.

Em 1752, foi criada a 1ª capital da capitania, Vila Bela da Santísima Trindade, na margem do rio Guaporé. Em 1754, foi instalado o “Marco do Jauro”, na confluência do Rio Jauru com o Rio Paraguai. Hoje, o marco, que é uma das figuras símbolos do CMO, está localizado em Cáceres.

Em 1771, capitão da cavalaria portuguesa Dom Luiz de Albuquerque de Mello Pereira e Cáceres foi nomeado governador e capitão-general do Mato Grosso e Cuiabá e iniciou defesa das fronteiras, criando fortes, como o presídio de Coimbra, em 1775, que veio a tornar-se o Forte Coimbra e proporcionou a instalação de três praças fortificadas: Albuquerque, que deu origem a Corumbá; Mondego, que originou Miranda e Vila Maria, a atual Cáceres.

No fim do século XIX, a República foi proclamada e novas mudanças surgiram no dispositivo militar da fronteira oeste, até chegar ao CMO da atualidade: 7º Distrito Militar em 1891, 13ª Região de Inspeção Permanente em 1908, 1ª Circunscrição Militar em 1915, 9ª Região Militar em 1934, 9ª RM/9ª DE em 1980, CMO/9ª RM/9ªDE em 1985 (criação do CMO), CMO/9ª DE em 1989 (desmembramento da 9ª RM) e CMO propriamente dito em 2005.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também