Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

BRAÇOS CRUZADOS

Servidores federais de cinco órgãos parados em todo Estado

Atendimentos jurídicos, concessão de aposentadorias e aulas não estão sendo feitos

22 AGO 15 - 00h:00DA REDAÇÃO

Em resposta às negativas do governo federal em conceder reajustes salariais, mias de 7,4 mil servidores dos órgãos do governo federal em Mato Grosso do Sul aderiam ao cenário nacional e anunciaram greve por tempo indeterminada. As manifestações trabalhistas começam em junho, e incluem servidores da Universidade Fedral (UFMS), Institudo Federal (IFMS), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Poder Judiciário e Ministério Público da União (MPU). O último a aderir foi o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que iniciou paralisação ontem. 

Com a paralisação,7.568 servidores deixaram de cumprir a jornada de trabalho em todo o Estado, mas para garantir a legalidade, o movimento deverá manter um número mínimo de servidores em exercício. O costume é observar o percentual de 30%, estabelecendo-se, para tanto, sistema de rodízio entre os grevistas. O principal motivo da greve é a correção salarial, de acordo com os índices da inflação. Existem profissionais sem ajuste desde 2006.

(*) A reportagem, de Anny Malagolini, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Motoqueiro perde o controle, bate em poste e fica gravemente ferido
ACIDENTE DE TRÂNSITO

Motoqueiro perde o controle, bate em poste e fica ferido

Azambuja destaca Porto Murtinho como eixo intermodal
MATO GROSSO DO SUL

Azambuja destaca Murtinho como eixo intermodal

Motorista de aplicativo é assaltado por dupla em moto
CAMPO GRANDE

Motorista de aplicativo é assaltado por dupla em moto

Projetos para novas etapas do Reviva custarão R$ 1,2 milhão
REVIVA CAMPO GRANDE

Projetos para novas etapas do Reviva custarão R$ 1,2 milhão

Mais Lidas