CAMPO GRANDE

Casa é alvo de disparos após briga de alunos em escola

Pai indignado fez ameaças por mensagens à família alvo
17/04/2019 10:26 - RAFAEL RIBEIRO


 

Uma casa no Parque dos Novos Estados, região leste de Campo Grande, foi alvo de um atirador na noite desta terça-feira (16). Pelo menos sete disparos de calibre ponto 360 foram feitos. A polícia investiga ameaça feita pelo pai de um menino com quem o filho do dono do imóvel brigou na escola como o autor.

Segundo a vítima de 41 anos relatou na delegacia de plantão do Centro, onde o caso foi registrado, o autor pode ter sido um rival, de 376, que teria lhe ameaçado mais cedo.

No relato, os filhos de ambos brigaram na escola onde estudam, no mesmo bairro, por volta das 13. E o investigado chegou à unidade educacional revoltado, onde acabou gravado por funcionários gritando ameaças. "A hora que eu pegar o pai desse menino eu vou arrebentar ele, eu tô (sic) armado", diz o suposto áudio. 

Não satisfeiro, o suspeito enviou uma mensagem ao rival por volta das 20h. "Eu vou tomar todas as providências legais cabíveis para poder ressarcir a honra do meu filho, podem contratar seus advogados", disse.

Foi a deixa para que o aconteceria. Por volta das 23h30 o pai conta que estava tomando banho quando ouviu uma moto parando em frente da casa. Em seguida foram dispados os tiros, contra o muro, com o motoqueiro fugindo na sequência.

O caso é investigado como ameaça e disparo de arma de fogo. Ninguém foi preso até a publicação desta reportagem. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".